Alunos colocam veneno na água de professora em colégio de São Paulo

A docente de 42 foi levada às pressas para o hospital; dois estudantes de 9 anos confessaram o envenenamento

Por Isabella Otto Atualizado em 14 fev 2020, 19h37 - Publicado em 14 fev 2020, 18h23

Na última quinta-feira, 13, uma professora da Escola Estadual Doutor Aniz Badra, localizada no bairro de Grajaú, em São Paulo, foi levada às pressas ao hospital após uma suspeita de envenenamento, que teria ocorrido na própria escola.

Malte Mueller/Getty Images

Após investigações, a Polícia Militar afirmou que dois alunos de 9 anos confessaram que haviam colocado veneno na água da docente sem que ela percebesse. Os estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental não disseram o porquê de terem feito isso.

No hospital Dona Maria Antonieta Ferreira de Barros, a professora de 42 anos passou por uma lavagem estomacal para limpar o organismo. Ela teve alta no mesmo dia.

  •  

    Por serem menores de 12 anos, os estudantes, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente, não podem responder pelo caso. A diretoria do colégio, então, decidiu convocar os responsáveis pelos alunos para uma conversa apoiada pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

    “O Conselho Tutelar acompanha o caso e um boletim de ocorrência foi registrado”, foi informado pela Secretaria. Além disso, “ações com foco na melhoria do clima escolar” estão sendo desenvolvidas para dar apoio aos professores, funcionários e estudantes do colégio.

    Continua após a publicidade
    Publicidade