Afeganistão: Talibã proíbe mulheres de viajarem sozinhas

Mulheres sem acompanhantes só podem andar até 70km de distância de suas casas, além do uso de véu ser necessário para algumas atividades

Por Bruna Nunes Atualizado em 30 dez 2021, 15h37 - Publicado em 28 dez 2021, 17h23

Mais uma vez as mulheres têm seus direitos restringidos no Afeganistão. Desde que o Talibã retomou o poder do país, no dia 15 de agosto, mulheres foram proibidas de aparecer em séries e novelas, as jornalistas só podem aparecer nas câmeras com os rostos cobertos por véus e muitas não conseguiram retornar aos trabalhos ou estudos. E no dia 26 de dezembro foi decretado que mulheres só podem viajar na companhia de um parente homem.

Foto de uma mulher Afegã com um véu cobrindo seu rosto
Pixabay/iStock

De acordo com o Ministério da Promoção das Virtudes e da Prevenção de Vícios, mulheres só poderão ultrapassar 70 quilômetros da área de suas residências, caso estejam acompanhadas. Os motoristas de táxis e ônibus também receberam a recomendação de não transportarem mulheres que não estejam usando algum véu para cobrir o rosto.

Na primeira vez que o Talibã assumiu o poder do Afeganistão, entre 1996 e 2001, mulheres eram proibidas de realizarem diversas atividades, como estudar, trabalhar, sair de casa sem companhia e homens não podiam atendê-las, então algumas tinham autorização para cursar medicina ou enfermagem. Desta vez, o grupo fundamentalista havia anunciado que os direitos das mulheres conquistados nos últimos 20 anos não seriam afetados, o que parece não estar acontecendo “à risca.”

Continua após a publicidade

Publicidade