A cada 45 minutos, alguém morre por suicídio no Brasil

Colocar um fim na própria vida é uma das principais causas de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Por Amanda Oliveira Atualizado em 2 set 2019, 19h47 - Publicado em 2 set 2019, 14h00

Chega mais um Setembro Amarelo e, com ele, a importância de reforçar a necessidade do combate ao suicídio, depressão e outros problemas de saúde mental. Embora esse assunto esteja crescendo cada vez mais no país à medida que os casos também aumentam, muita gente ainda dá pouca importância para essa luta – e essas pessoas, definitivamente, não conhecem as estatísticas que o nosso país e o mundo carregam. Você sabia, por exemplo, que uma pessoa morre por suicídio no Brasil a cada 45 minutos?

sabelskaya/Getty Images

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem um número equivalente a um suicídio a cada 45 minutos. No mundo, há uma tentativa falha de tirar a própria vida a cada três segundos – e uma definitiva a cada 40 segundos. São cerca de 1 milhão de suicídios em todo o planeta.

Segundo os mesmos dados, o suicídio é a terceira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil, ficando atrás de violência interpessoal e acidentes de trânsito. Cerca de quase todos esses suicídios estão relacionados a transtornos mentais, como a depressão.

Para Antônio Geraldo da Silva, presidente da Associação Psiquiátrica da América Latina (Apal), a campanha de prevenção e conscientização da depressão e do suicídio pode fazer a diferença. “É uma maneira de a gente salvar vidas, porque 90% dos suicídios poderiam ser evitados se as pessoas tivessem acesso a tratamento e pudessem tratar a doença que leva ao suicídio“, disse em entrevista à Agência Brasil.

  • Cada um fazer sua parte na campanha de prevenção e conscientização se torna muito necessário. E mais, que a nossa empatia, solidariedade e respeito não estejam apenas no mês de setembro.

    Se você precisa de apoio emocional, entre em contato com o serviço gratuito de prevenção do suicídio CVV, o Centro de Valorização da Vida, através do telefone 188 ou do site www.cvv.org.br.

    Continua após a publicidade
    Publicidade