Nicola Coughlan, de Bridgerton, rebate comentário ofensivo sobre seu corpo

"Eu tenho um nome", desabafou a atriz em suas redes sociais

Por Djenifer Dias Atualizado em 12 mar 2021, 17h15 - Publicado em 4 mar 2021, 13h51

Nicola Coughlan, do seriado Bridgerton, estava linda no look escolhido para a noite da premiação do Globo de Ouro. Mas, mesmo assim, foi alvo de um comentário ofensivo feito por Amanda Richards, apresentadora do podcast Big Calf.

Nicola Coughlan
Netflix/Reprodução

A garota gorda de Bridgerton está usando um cardigan preto no Globo de Ouro, porque não importa o quão sexy e estilosa você seja, se você é a garota gorda, sempre existirá um cardigan preto que você pensará em usar, depois desistir, mas no final usará porque você sente que precisa”, escreveu a podcaster em seu Twitter.

A atriz a respondeu dizendo: “Eu achei que o cardigan ficou ótimo. Molly Goddard [estilista responsável pelo look] os usou na passarela com os vestidos, foi daí que surgiu a ideia. Além disso, eu tenho um nome“.

Depois, Nicola publicou um artigo que escreveu para o The Guardian em meados de 2018, no qual pedia para que os críticos a avaliassem pela sua atuação e não pelo seu corpo.

“Olá! Eu escrevi este artigo há dois anos para o The Gardian, mas pensei em compartilhá-lo de novo”, postou a atriz.

Ela ainda fez mais um desabafo sobre perguntas referentes ao peso que as mulheres tanto precisam responder.

Podemos, por favor, parar de perguntar para as mulheres sobre o seu peso em entrevistas, especialmente quando é completamente irrelevante. Eu estou vendo um monte de entrevista de 10 anos atrás que as pessoas falam: ‘Oh, as perguntas eram tão inapropriadas!’ E infelizmente isso ainda está acontecendo”, refletiu.

Apesar de Amanda não ter respondido Nicola diretamente, ela respondeu um outro comentário que elogiava o estilo da atriz. “Concordo, o estilo dela é incrível. E foi uma escolha! Ela me disse isso e corretamente me corrigiu por não tê-la chamado pelo nome. Com certeza eu projetei os meus próprios sentimentos sobre a garota gorda que precisa do cardigan para se cobrir”, escreveu.

  • De qualquer forma, é muito triste ver que, em 2021, nós mulheres gordas ainda somos resumidas apenas ao nosso peso. E mais triste é quando um veículo que se diz ser sobre a vivência gorda – que é o caso do podcast de Amanda – ajuda a reforçar esses estereótipos sobre como devemos ou não nos vestir, né?

    Leia também:

    Continua após a publicidade
    Publicidade