Marca de beleza dos EUA não usará mais Photoshop em campanhas

A mudança se deu por conta da preocupação com a saúde mental dos jovens - e com a busca pela "perfeição"

Por Da Redação - 18 jan 2018, 11h40
Promoção CAPRICHO Volta às Aulas 2018
Divulgação/CAPRICHO

Imagens com tratamento digital como Photoshop são comuns em anúncios de muitas marcas. Consequentemente, é normal vermos propagandas com modelos e artistas com a pele, o cabelo e o corpo “impecáveis” – e, vamos combinar, irreais. O resultado, muitas vezes, é a busca por um padrão de beleza inalcançável. Pensando nisso, a rede de farmácias americana CVS resolveu não usar mais imagens de beleza tratadas. 

marca-photoshop-campanha
Comparação da imagem com e sem tratamento digital CVS/Reprodução

A ação faz parte do compromisso de usar mais fotos originais e eliminar as versões digitalmente tratadas de todas as lojas até 2020. Helena Foulkes, presidente da rede, explicou que, como mulher à frente de uma marca que tem as mulheres como público principal, é sua responsabilidade – e de toda a empresa – pensar sobre as mensagens que estão sendo enviadas para as clientes.

A divulgação de corpos irreais gera efeitos negativos na saúde mental, principalmente de pessoas mais jovens, e eles pretendem ir contra isso. “Esperamos que o esforço incentive a transparência para que a beleza seja algo que faça as mulheres se sentirem bem, e não terem a sensação de que nunca são boas o suficiente”.

Eles se comprometeram a não alterar mais proporções, pele, cor dos olhos e características individuais, como rugas e manchas. Além disso, todas as imagens que seguem esse novo padrão terão uma marca d’água específica, a Beauty Mark (marca da beleza). Mas a intenção não é limitar a iniciativa só à CVS e sim tentar expandir para marcas que são parceiras da rede por meio de projetos conjuntos. 

Continua após a publicidade
marca-d'água-
Marca d’água que estará nas imagens não tratadas CVS/Reprodução

Que outras empresas sigam este exemplo, né? 

Publicidade