Marca de absorventes dá voz para pessoas trans que menstruam em campanha

A empresa britânica Callaly quer mudar a narrativa em torno da menstruação e incluir no diálogo todos que passam por esse processo

Por Da Redação Atualizado em 14 jul 2020, 21h14 - Publicado em 14 jul 2020, 17h52

Não são apenas mulheres cis que menstruam. Pessoas trans, não-binárias e intersexuais também passam por esse processo, mas não são incluídas no debate em torno da menstruação. Pensando em mudar esse cenário e educar a indústria e a população, a marca britânica de absorventes orgânicos Callaly lançou uma campanha questionando esse padrão e pedindo que o mercado volte os seus olhos para todos os indivíduos que vivem esse ciclo.

Marca de absorventes Callaly lança campanha sobre inclusão de pessoas trans, não-binárias e intersexuais no diálogo sobre menstruação @callaly/Reprodução

Com a hashtag #TheWholeBloodyTrue (algo como “Toda a verdade sangrenta”, em português), a marca divulgou uma pesquisa que mostra que 66% das pessoas não se sentem representadas com as imagens sobre o período menstrual que são exibidas na mídia ou em propagandas. E para combater essa falta de identificação, a empresa decidiu contar a história de 13 pessoas que menstruam, incluindo homens, pessoas não-binárias, intersexuais e trans.

“Um dos nossos primeiros clientes era um homem. Como marca, é a nossa responsabilidade promover essa mensagem com seriedade”, disse Kate Huang, CMO da Callaly para a revista Forbes. “Nós queremos que todas as pessoas que menstruam se sintam vistas, ouvidas e representadas. E vamos continuar inovando com produtos que funcionam para todas elas.”

A Callaly também revelou que, após comentários transfóbicos recentes feitos por J.K Rowling, autora de Harry Potter, eles decidiram agir para mudar a narrativa criada em torno da menstruação, de que apenas mulheres cis, com roupas extremamente brancas e se divertindo muito (essa imagem te parece familiar, lembra alguma propaganda de absorventes que você já viu por aí?) menstruam.

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com a pesquisa feita pela empresa, que contou com mais de dois mil participantes do Reino Unido, 55% das pessoas acham que a o retrato que a mídia faz da menstruação é “muito glamorizado”, e apenas 40% delas entendem que a frase “pessoas que menstruam” pode se referir a transgêneros e não-binários, e não apenas a mulheres cis.

  • O autor trans Vic Jouvert foi uma das pessoas que estrelaram a campanha e dividiram sua história com o público. Ele falou mais sobre como nunca se sentiu confortável com a menstruação: “Sempre me disseram que eu era uma garota. Então menstruar era apenas uma evidência física de que a minha biologia não se encaixava com quem eu realmente era.”

    O escritor também revelou que as campanhas de absorvente sempre o fizeram se sentir invisível e reforçavam a vergonha que ele sentia em torno da menstruação. “Representação é muito importante, e ela pode mudar completamente como você se sente sobre uma experiência. Ver alguém que é masculino e que menstrua ajuda outras pessoas a saberem que suas experiências menstruais também são válidas”, comentou.

    “Tudo bem se você nunca tinha ouvido o termo ‘pessoas que menstruam’ antes. Porém, agora que você aprendeu sobre ele, saiba, por favor, o poder que as palavras podem ter, e fique atento para ser mais inclusivo no futuro”, finalizou Kate.

    Atitude extremamente importante, não é mesmo?

    Continua após a publicidade
    Publicidade