Esta jovem criou uma loja de makes falsa para ajudar mulheres. Entenda!

A ideia de Krystyna Paszo ganhou até um prêmio de honra da União Europeia

Por Djenifer Dias Atualizado em 12 mar 2021, 17h00 - Publicado em 10 mar 2021, 11h50
Esta jovem criou uma loja falsa para ajudar mulheres. Entenda!
Krystyna Paszko Youtube/Reprodução

Uma polonesa chamada Krystyna Paszko virou assunto na mídia internacional após ter colocado em prática uma ideia incrível com princípios feministas. A jovem de 18 anos resolveu abrir uma loja virtual de maquiagens e cosméticos com um objetivo surpreendente – e muito importante!

Ao descobrir que as taxas de violência doméstica aumentaram na pandemia, Krystyna teve a ideia de criar a “Rumianki i Bratki(algo como “Camomilas e amores perfeitos” em tradução livre), e-commerce que serve de fachada para os pedidos de ajuda de mulheres que estejam em situação de abuso.

Imagem da loja no facebook
Imagem da loja no facebook Facebook/Reprodução

Na hora de fazer o pedido, na verdade o que acontece é que as mulheres são atendidas por psicólogos e advogados prontos para ajudá-las. Demais, né?

Krystina se inspirou em uma iniciativa que existe na França, na qual, ao pedir uma certa máscara em uma determinada farmácia, os farmacêuticos já entendem que é um pedido de socorro. No Brasil, por exemplo, aconteceu uma campanha parecida, em que as mulheres faziam um X vermelho na palma da mão e mostravam para os farmacêuticos, que logo poderiam chamar a polícia.

Alguns dos produtos da loja falsa
Alguns dos produtos da loja falsa Facebook/Reprodução
  • A iniciativa é apoiada pela Women’s Rights Centre, uma ONG Polonesa especializada em ajudar mulheres. Desde a sua criação, a “loja” já ajudou mais de 350 pessoas e, segundo a BBC, sua maioria tem menos de 40 anos. A ideia foi tão impactante que chegou a ganhar um prêmio de honra da União Europeia no valor de US$ 12.220 (R$ 71 mil).

    Um baita exemplo, não é mesmo?

    Para relatar um caso de violência doméstica, ligue 180, Central de Atendimento à Mulher, e faça uma denúncia anônima. O canal funciona 24 horas, incluindo finais de semana e feriados. Também é possível denunciar  por e-mail (ligue180@mdh.gov.br) e pelo aplicativo “Projeta Brasil”.

    Leia também:

    Continua após a publicidade
    Publicidade