Guia do frizz: como lidar e por que ele não precisa ser um vilão capilar

Dicas para diminuir os fios arrepiados sem precisar lutar contra eles

Por Sofia Duarte 28 ago 2021, 10h47
de um lado, o hidratante, o perfume e a máscara facial hello stars, dispostos lado a lado. De outro, as frases: Cada estrela é única, como você. Conheça a nova linha Hello Stars. Todos os elementos estão em um fundo azul escuro com estrelas que brilham
CAPRICHO/Divulgação

Ai, ai, o frizz! Afinal, você sabe por que ele acontece? E por que, ao contrário do que muita gente pensa (e que a indústria da beleza nos faz acreditar), não precisamos combatê-lo o tempo inteiro e pintá-lo como um vilão capilar? A CH conversou com especialistas para tirar essas dúvidas e entender como diminuir o frizz – e não deixar que isso vire uma “luta” que atrapalha a sua autoestima.

O que é o frizz?

São aqueles fios que ficam arrepiados, sabe? A hair stylist Izabel Ximenes explica que eles costumam aparecer em cabelos secos, que possuem fios quebrados e frágeis ou, com a umidade do ar, cabelos novos que estão ainda curtos muitas vezes também dão essa impressão de frizz.

“Acontece por conta da carga elétrica natural entre os fios que geram os arrepiados, além de ocorrer por falta de hidratação. A cutícula fica aberta e o fio fica ressecado. A principal causa desse efeito é a umidade do ar, ou seja, em lugares úmidos, eles aparecem mais”, completa o hair stylist Fernando Máximo.

Ele está presente em todos os tipos de cabelo?

Sim! No entanto, alguns tipos, como os cabelos crespos e cacheados, costumam ter mais frizz, já que são naturalmente mais secos.

Gif da Zendaya arrumando o cabelo com as duas mãos
Zendaya Gif/Reprodução

Quais produtos ou tratamentos são indicados para a diminuição do frizz?

Aposte em produtos que hidratam e nutrem os fios, auxiliando também na umectação, além de óleos e leave-in específicos para o seu tipo de cabelo.

A tricologista Viviane Coutinho recomenda o uso de toalhas e tecidos de algodão para enxugar o cabelo após o banho e também uma umectação caseira que é superfácil de fazer. Você vai precisar de:

Continua após a publicidade
  • 5ml de óleo vegetal para uma ou duas gotas de óleo essencial, tendo em mente que 1ml equivale a 20 gotas. Óleos vegetais, como o de abacate e o de semente de uva, funcionam como carreadores e são facilmente encontrados em lojas de cosméticos.

A dica é começar utilizando esse blend uma vez por semana, deixando atuar, no mínimo, uns 20 minutos no cabelo. Na hora de retirar, deixe bastante água cair nos fios para começar a limpeza, e somente depois coloque o xampu. Use um produto que também condicione, respeitando a necessidade das suas mechas.

  • Existem pentes ou escovas adequados para o frizz?

    As cerdas dos objetos utilizados nunca devem agredir o couro cabeludo, viu? Por isso, a médica especializada em tricologia Dra. Ana Carina Junqueira conta que pentes e escovas que neutralizam a eletricidade dos fios são os ideais. “Em geral, são escovas com cerdas 100% naturais e com proteção nas pontas (bolinhas) que não machucam o couro cabeludo.”

    Secador, chapinha e babyliss podem contribuir para o aumento do frizz?

    A hair stylist Izabel Ximenes conta que as ferramentas térmicas costumam dar a falsa sensação de controle de frizz, porém de forma momentânea. “Usadas em excesso e da forma inadequada (sem protetores térmicos), elas retiram a água do fio, o que faz com que o cabelo fique mais seco, causando ressecamento e mais sensação de frizz.”

    Princesa Ariel penteando o cabelo com um garfo
    Princesa Ariel penteando o cabelo GIPHY/Reprodução

    O frizz não é um vilão

    Alguns cabelos sempre terão frizz. O que você pode fazer é tratar o cabelo da maneira correta para diminui-los. Mas tome cuidado para não enxergar os fios arrepiados como um “vilão” e uma “luta” que você precisa vencer, sabe? A atenção com o seu cabelo deve ser um momento descontraído de autocuidado, e não uma neura para a sua autoestima. O frizz é uma condição normal e mostra que seu cabelo é de verdade!

    A Dra. Ana Carina afirma que a saúde dos fios começa de dentro para fora. Faz sentido, né? É importante consultar um profissional para fazer uma avaliação completa do seu cabelo, assim, você consegue entender quais cuidados ele está precisando. Combinado?

    Quem deu as informações: Dra. Ana Carina Junqueira, médica especializada em tricologia; Fernando Máximo, hair stylist e beauty artist; Izabel Ximenes, visagista e hair stylist; Viviane Coutinho, tricologista.

    Continua após a publicidade
    Publicidade