7 comentários sobre mudanças do corpo para não se fazer pós-quarentena

Muitas dessas mensagens podem afetar a outra pessoa de maneiras que nunca imaginamos. É preciso ter muita empatia, e aqui vão algumas dicas do que não fazer

Por Izabel Gimenez - Atualizado em 19 jul 2020, 11h03 - Publicado em 19 jul 2020, 10h03

A vida está aos poucos começando (ou tentando) voltar ao normal após o novo coronavírus. Com os comércios e espaços público reabrindo em alguns locais do país, o planejamento para que o isolamento social vá se flexibilizando se iniciou. Depois de quase quatro meses de quarentena, estamos nos aproximando do dia em que iremos poder reencontrar a galera. Se pela internet já ouvimos uma série de ~piadas~ preconceituosas relacionadas ao corpo e às mudanças de aparência que aconteceram durante esse período, imagina só como vai ser quando nos vermos pessoalmente? 

Comentários sobre o visual do outro podem parecer inofensivos para você, mas têm o poder de abalar a autoestima de alguém que já não está muito legal com esse assunto. Passamos por um período difícil para todo mundo e agora, mais do que nunca, temos que ter muita empatia com o próximo. Pensando nisso, a CH separou algumas frases que devem ser riscadas das conversas pós-quarentena. Sem elas, vamos construindo um mundo com menos padrões e mais liberdade para ser quem a gente quiser ser.

1- “Como você engordou” 

gif-kim-kardashian
GIF/Reprodução

Essa frase não deveria ser dita em nenhum momento, mas, principalmente após o período de quarentena. Precisamos entender que o corpo alheio não é território público, portanto, ninguém tem o direito de opinar sobre a forma física da outra pessoa – principalmente se essa opinião vem disfarçada de gordofobia, preconceito que só reforça a pressão estética e diminuí a autoestima de quem está ouvindo. 

2- “Caramba! A quarentena te fez mal, hein?”

Reprodução/Reprodução

Nós duvidamos que ficar em casa por mais 100 dias seja bom para alguém, não é mesmo? Porém, temos que entender que esse momento pode ter sido ainda mais complicado para algumas pessoas, principalmente para as que enfrentam doenças como a depressão, ansiedade, transtornos alimentares e até questões mais graves, como familiares violentos, homofobia e etc. Além de ser insensível, esse comentário não agrega em nada na vida da pessoa, pelo contrário, só a deixará ainda mais triste e insegura. Quer ajudá-la? Pergunte o que aconteceu, se ofereça para ser um apoio e para ouvir seus desabafos.

3- “Como você emagreceu, está mais bonita do que antes da quarentena”

taylor swift
Gif/Reprodução

Já parou para pensar que esse emagrecimento pode estar atrelado a um momento difícil vivido? Sem saber o contexto em que a transformação no corpo da outra pessoa ocorreu, você pode acabar machucando alguém. Além disso, esse comentário reforça o padrão de que apenas pessoas magras são bonitas, um estereótipo extremamente tóxico da nossa sociedade. 

Continua após a publicidade

4- “Preferia seu cabelo antes. Esse estilo não combina com você” 

Reprodução/Reprodução

Sabe aquela famosa frase “Se a sua opinião não acrescenta em nada, guarde pra você”? Então… Muita gente acabou passando por mudanças capilares durante a quarentena. Afinal, tempo livre + vontade de se ocupar + necessidade de dar um incentivo para a autoestima formam a receita perfeita para testar algo novo no cabelo, não é mesmo? Pode até ser que você não tenha gostado muito do visual da sua amiga, mas, se ela está feliz assim, isso é o importante. Para que espalhar uma mensagem negativa e deixa-la insegura?

5- “Nossa, seu rosto está cheio de espinhas”

Protetor Solar GIPHY/Reprodução

O isolamento social trouxe muitas mudanças para a nossa rotina, e isso afeta diretamente nossa pele, sabia? O estresse de todo a situação atípica que estamos vivendo, dificuldades para dormir, a alteração nos cuidados com a pele, na alimentação e até nas atividades físicas que estávamos acostumados a fazer podem contribuir para o surgimento de espinhas. Se isso aconteceu, está tudo bem, é completamente natural. Consultar um dermatologista e usar produtos específicos para esse momento podem ajudar a solucionar a situação. Comentários negativos e vexatórios sobre a acne, não.

6- “Que nojo. Você parou de se depilar?” 

gif-selena-gomez
GIF/Reprodução

Muitas pessoas aproveitaram o período em casa para ressignificar sua relação com os pelos. Porém, infelizmente, a escolha ou não de uma mulher se depilar ainda é um tabu em nossa sociedade. A verdade é que a depilação é uma questão estética, e ninguém deveria opinar sobre a escolha do outro em fazer ela ou não. O negócio é se sentir bem e confortável com seu próprio corpo. Os pelos são naturais, fazem parte do nosso organismo e, não, eles não tem nada a ver com falta de higiene. Para manter o corpo limpo, basta tomar banho todos os dias.

7- “Que unhas horríveis. Você não se cuidou em casa?”

gif-lili-reinhart
GIF/Reprodução

Nem todo mundo quis ou conseguiu manter a rotina de cuidados com a aparência em casa da mesma forma que tinha antes, e está tudo bem em relação a isso. Ninguém tem a obrigação de manter as unhas feitas e esmaltadas. Além disso, para muita gente, o hábito de roer as unhas está relacionado a ansiedade, o que pode ter sido intensificado durante a quarentena. Por não saber o que se passa com o outro, a empatia é sempre o melhor guia antes de fazer qualquer comentário.

Esses foram apenas alguns exemplos de comentários que podem machucar a outra pessoa, e que devem ser evitados. Nunca sabemos como a mensagem será recebida. Muitas vezes, frases como essas podem até se tornar um gatilho para questões sérias e até doenças. O melhor exercício para saber se o que está dizendo pode causar algum mal, é mudar os papéis e imaginar que aquilo estaria sendo dito para você. Você gostaria de ouvir tal coisa de alguém? Empatia é tudo! <3 

Continua após a publicidade
Publicidade