Kesha está de volta e cheia de esperança no clipe de Praying

Após quatro anos sem poder lançar nada próprio, Kesha retorna com uma música linda

Depois de uma longa batalha judicial contra o produtor Dr. Luke, Kesha finalmente está de volta! Nesta quinta-feira (6), a cantora lançou seu novo single, Praying, depois de ficar quatro anos sem poder lançar um álbum. Ao contrário do som que estávamos acostumados a ouvir dela, a nova faixa é mais reflexiva e emotiva.

O clipe, bem artístico, começa com um monólogo em que questiona o significado da vida. “Eu estou morta? Ou esse é um daqueles sonhos? Aqueles sonhos horríveis que parecem durar para sempre? Se eu estou viva, por quê? Se há um deus ou o que quer que seja, algo, em algum lugar, por que fui abandonada por todos e por tudo o que eu já conheci? Eu já amei? (…) Por favor, deixe-me morrer. Estar viva dói demais”, diz a cantora.

Então a música vem com uma mensagem mais esperançosa e de superação. “Eu aprendi a lutar por mim mesma (…) Espero que sua alma esteja mudando/Espero que você encontre sua paz”, canta Kesha. Muitos acreditam que a faixa é uma mensagem a Dr. Luke e a todos aqueles que a julgaram após os acontecimentos com o produtor.

Ao divulgar o clipe em seu Facebook, a cantora compartilhou também uma carta aos fãs. “Esta música é sobre sentir empatia por outra pessoa, mesmo se ela te machucou ou te assustou. É uma música sobre aprender a ter orgulho da pessoa que você é, mesmo nos momentos mais baixo-astral, quando você está se sentindo sozinha (…) Se você tem amor e verdade do seu lado, você nunca será derrotado. Não desista de si mesmo”, escreveu.

Capa de Rainbow, o novo disco de Kesha (Sony Music/Reprodução)

Praying é o primeiro single do novo álbum de Kesha, Rainbow, que será lançado em 11 de agosto.

O CASO KESHA X DR. LUKE

Em outubro de 2014, Kesha processou o produtor Dr. Luke alegando ter sofrido abusos físicos, verbais, sexuais e emocionais ao longo de dez anos. No processo, ela pedia a revogação de seu contrato com o produtor e sua gravadora, a Sony Music. Em abril do ano passado, a Suprema Corte de Nova York considerou Dr. Luke inocente das acusações, mas deu autorização para Kesha não precisar mais trabalhar com ele. Para tentar seguir com sua carreira, em agosto a cantora retirou as acusações contra Luke e entregou músicas novas à gravadora, mas ainda afirma que não se sente livre.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s