Volta às aulas sucesso: para seu ano ser incrível!

Veja dicas de garotas que te ajudarão a arrasar no colégio

Veja dicas de garotas que te ajudarão a arrasar no colégio!

Não tem jeito: a escola é mesmo o lugar onde você passa a maior parte do seu tempo . Por isso, estar tranquila ao entrar e sair dela todos os dias da semana é muito importante . Aproveite o início do ano e comece com força total para mandar bem…

… Na escola nova

Mariana Oliveira, 16 anos, São Paulo (SP) @mesadacurta

“Quando mudei de escola, achei que ia ser muito fácil de me adaptar.  No meu colégio antigo eu era muito comunicativa, adorava conversar. Mas, no colégio novo, fiquei mais travada. Me sentia isolada e sozinha. Descobri que a minha escola tinha uma companhia de teatro e acho que isso foi fundamental para eu conhecer mais gente e perder minha vergonha.”

Fabiana Freire, 17 anos, São Paulo (SP) @fabs_fr

“Comigo foi meio complicado no começo. Não conhecia ninguém. E, para piorar, ainda sou daquelas garotas que demoram para se soltar, sabe? Comecei conversando com uma menina simpática, que eu mal sabia que era uma das garotas mais conhecidas do colégio. Mas não andei só com os populares – procurei me relacionar com as outras pessoas também!”

… Com os amigos

Nicole Ansem, 14 anos, Piracicaba (SP) @nicoleansem

“Eu e minhas amigas gostávamos de sentar no fundo da sala para ficar conversando. O resultado aparecia nas notas. Um dia, veio a notícia de que sentaríamos separadas. Fiquei longe de todo mundo! Como não tinha jeito, tive que prestar atenção na aula e minhas notas subiram. Para não perder as amigas, continuo conversando, mas só no intervalo!”

Brenda Cássia, 14 anos, Mauá (SP) @brendaa_cassia

“Minha melhor amiga da escola me conhecia mais do que eu mesma. O problema é que comecei a notar que ela estava me deixando de lado para andar com outras garotas. Aí resolvi fazer o mesmo e o ciúme rolou solto. O ruim de ter a bff na escola é isso: a convivência é muita e pode cansar.”

 

… Com os professores

Isabelle Benites, 15 anos, Brasília (DF) @missexotiic

“No ano passado,  meu professor de química ficava pegando muito no meu pé. Todo mundo fazia coisas erradas na sala, mas só eu levava bronca. Resolvi mudar essa situação: passei a estudar mais a matéria dele e não tirava os olhos da lousa. Conclusão: quase gabaritei a prova de química! Aí ele parou de implicar. Continuar usando esta tática neste ano!”

Isabella Gadelha, 15 anos, da Galera Capricho @belagmelo

Um dia, o professor me pegou mexendo no celular e me mandou para a diretoria! Eu estudo lá desde pequena e isso nunca tinha acontecido. Aprendi que, por mais chata que seja a aula, tenho que respeitar o professor e ouvir o que ele está dizendo, né?”

… Nos estudos

Camila Maldonado, 17 anos, São Paulo (SP) @ca_maldonado

“Sempre equilibrei escola e amigos. Além disso, procuro fazer o que os professores pedem no mesmo dia. Assim, me livro logo de uma vez!”

Mariana Brito, 16 anos, Governador Valadares (MG) @nanahpn

“No ano passado, a psicóloga da minha escola entrevistava os alunos para nos ajudar a programar os estudos. Neste ano não vou mais contar com a ajuda dela, mas já peguei o novo horário e estou adaptando o cronograma de acordo com as minhas novas atividades e dificuldades. Dá certo e ajuda muito!”

 

…Na popularidade

Gabriela Lages, 14 anos, Ribeirão Preto (SP) @lagesanha

Nunca liguei tanto assim para popularidade e nem acho tão necessário. Conto os meus amigos verdadeiros nos dedos e sempre me senti satisfeita, porque é deles que eu preciso. Já liguei muito para isso de ser popular, mas agora vejo que foi perda de tempo.

Para que ficar tentando fazer todo mundo gostar de uma pessoa que você não é?”

Geovanna Bessa, 13 anos, Goiânia (Goiás) @GeovannaBessa

“Já aconteceu de os populares falarem mal de mim, fazerem piadinhas sem graça… O que eu fiz? Mostrei que não era uma pessoa chata, e sim uma garota legal. As pessoas mudaram a opinião ao meu respeito depois de começarem a falar comigo. Hoje sou amiga da maioria desse pessoal!”

… Com os rolos

Vanessa Nogueira, 15 anos, da Galera Capricho @vaanogueira

“Rolo e escola não deram certo juntos para mim. Eu contava cada segundo para bater o sinal e ver o menino logo… Aí o meu pensamento voava e adeus àquela explicação importante. Meu conselho? Finja que seu amor estuda em outro colégio, fique tranquila e preste atenção na aula. Você não perde nada em saber separar os estudos do namoro. Pelo contrário!”

Amanda Souza, 15 anos, São Paulo (SP) @masoouza_

“Fiquei com um menino do meu colégio por um tempo, mas terminamos. Quando ele passava na frente da minha classe, eu sentia uma vontade enorme de chorar. Um tempo depois, em um passeio da escola, quase voltamos, mas de novo rolaram brigas. Decidi pensar mil vezes antes de escolher ficar com um garoto do colégio. Este ano quero focar mais nos meus estudos!”

 

E aí meninas, de qual dica vocês gostaram mais?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s