Silvana e Ludmilla: a amizade entre mãe e filha que você respeita

E se inspira, por que não? É bom, bom, bom!

Tem gente que acha que é moleza, mas ser artista não é fácil! E quanto mais fama, mais pressão, mais compromissos e mais papeis de destaque em veículos de fofoca. É aí que a família se torna ainda mais importante. Por trás da poderosa Ludmila Oliveira da Silva, mulher e cantora, existe Silvana Sales de Oliveira, mulher e mãe. Em entrevista exclusiva à CAPRICHO, Lud e Sil são as nossas homenageadas do Dia das Mães, escolhidas por representarem uma relação de parceria entre mãe e filha que todas as pessoas deveriam ter a chance de curtir.

Silvana e Ludmilla: a amizade entre mãe e filha que você respeita

Mãe e filha sempre juntas: nos palcos, nas coletivas, em viagens, em festas, em casa… (Reprodução/Reprodução)

“Faz toda diferença ter uma mãe parceira como a minha, principalmente nesse meio artístico. Ela sempre me apoiou, me deu colo, conselhos, carinho e, é claro, broncas. Minha mãe sempre fez questão de me mostrar o certo e o errado. Ela é meu porto seguro, meu tudo!“, conta Ludmilla, que aos 22 anos tem quase 7 milhões de seguidores no Instagram, músicas estouradas nas rádios e uma agenda lotada. E a relação bonita de amizade foi sempre assim: “Desde quando ela era muito pequena, deixava claro que éramos próximas. Sempre fiz questão de conversar com a Ludmilla e sair com ela, pois assim ela teria certeza de que me tinha por perto. A mãe pode, sim, ser a melhor amiga da filha!“, garante Silvana.

E se hoje a correria já não é pouca, no começo da carreira as coisas eram ainda mais puxadas para a cantora. Silvana conta que a filha já chegou a fazer quase dez shows em uma mesma noite! Foi em uma dessas maratonas que a mamãe viveu um momento que jamais esquecerá: “Teve uma noite em que a Ludmilla precisou subir pela última vez ao palco às 6h30. Eu achava que ela não fosse conseguir, pois estava muito cansada e sem voz. Mas quando ela chegou ao local e viu os fãs esperando por ela, minha filha se apresentou como se fosse o primeiro show da noite. O entusiasmo, a energia, a responsabilidade e o respeito com o público me emocionaram. Fiquei muito orgulhosa!“, relembra a mãe, toda emocionada. É o Poder da Preta!

De todos os ensinamentos que Ludmilla já aprendeu com Silvana, seu Espelho, um dos mais marcantes foi o de sempre lutar por aquilo que acredita. “Minha mãe me ensinou a nunca desistir dos meus sonhos. Ela foi, é e sempre será meu alicerce. Ela me ensina a ser assim: forte e guerreira como ela é“, admite a cantora, que tem semelhanças com a mãe que vão além da aparência.

Silvana e Ludmilla: a amizade entre mãe e filha que você respeita

Parecidas? Lud conta que também se inspira muito na vovó materna, sua segunda mãe. (Reprodução/Reprodução)

Para essa duplinha ~danada~, a base de um relacionamento de amizade entre mãe e filha é a proximidade. Ludmilla conta que a mãe sempre esteve ao seu lado e deu abertura para que ela falasse sobre tudo: inseguranças, carreira, vida pessoal, desejos, crushes… Silvana, em contrapartida, tentava sempre acompanhar a filha e apostar naquilo que elas tinham em comum para facilitar a aproximação, que nem sempre é fácil, principalmente durante a adolescência. “O melhor presente de Dia das Mães que poderia ganhar, a Ludmilla já me deu. Só de ver ela sendo essa grande mulher, honesta, trabalhadora e de bom coração, fico feliz. Tudo que fiz valeu a pena. Ela é meu orgulho, meu amor!”, afirma Silvana, que ensinou ~certin~ a filha.

Nos momentos difíceis de Ludmilla, Silvana estava lá. Nos momentos complicados de Silvana, Ludmilla sempre aparecia. E quando a Lud adolescente só queria de saber cantar 24 Horas Por Dia, a mamãe também esteve presente! “Quando era mais nova, ficava dançando e cantando músicas da Beyoncé no meu quarto, quando deveria estar estudando. (risos) Ficava brincando e sonhando em um dia virar cantora. Minha mãe sempre acabava descobrindo e me dando a maior bronca, mas ela nunca duvidou da minha capacidade, nunca falou para eu desistir do meu sonho. Sou muito grata a ela por tudo que conquistei hoje. Sem o seu incentivo, talvez, eu tivesse deixado para lá”, admite Ludmilla, que finaliza essa história agradecendo: “Amo tanto ela que meu coração até dói! Mãe, obrigada por ser a melhor do mundo!“.

Nunca é tarde para uma aproximação. Nunca é tarde para descobrir que, no fim das contas, sua mãe é mesmo sua grande amiga, aconteça o que acontecer. É tudo de Bom!

 

+ Leia mais: 9 provas de que viajar com a mãe pode ser a melhor escolha

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s