Por que Bolsonaro mandou tirar do ar o tal comercial do Banco do Brasil?

A resposta é mais inacreditável do que se imagina...

No último dia 14, um comercial do Banco do Brasil destinado ao público jovem, inclusive com a presença do criador de conteúdo Cellbit, foi retirado do ar depois de uma solicitação de Jair Bolsonaro. A propaganda estava sendo vinculada desde o início de abril, mas só agora chegou ao conhecimento do presidente. Destinada a novos investidores, ela chama a atenção pela representatividade, com uma diversidade racial e sexual pulsante.

Será que dá para culpar um banco por obedecer uma ordem vinda do Presidente da República?

Será que dá para culpar um banco por obedecer uma ordem vinda do Presidente da República? (Reprodução/Reprodução)

Parece, contudo, que Bolsonaro se sentiu ofendido com a presença de jovens de cabelo colorido, negros, que fogem da heteronormatividade e, consequentemente, do ideal de “família tradicional brasileira” – aliás, esse expressão deveria ser banida de vez, mas ainda é válida para retratar um determinado padrão. O presidente, então, entrou em contato com Rubens Novaes, presidente do Banco do Brasil, e mandou retirar a campanha do ar. O ato, consequentemente, culminou na demissão do diretor de marketing do banco, Delano Valentim, que, segundo Novaes, concordou com a decisão.

Ok. Mas por que Jair Messias Bolsonaro vetou a propaganda? A resposta é: não se sabe. Como assim? Quando procurada, a assessoria do presidente disse que não se pronunciaria sobre o caso. Até o momento, nem o próprio presidente, que adora se manifestar via Twitter, deu uma explicação. Para muitos, isso configura censura. O mínimo que se espera de uma pessoa, principalmente uma que ocupa o cargo máximo de poder numa democracia, é que ela explique os motivos de tomar suas decisões. Há quem garanta que a presença de negros e jovens “descolados” tenha irritado o político.

Outros, contudo, acham que é perigoso afirmar isso. Um homem chamado Italo Goulart, que tem um canal no YouTube com quase 60 mil seguidores, deu a seguinte declaração: “creio eu que Bolsonaro viu o tamanho do investimento que seria feito nessa campanha e simplesmente decidiu que ‘não, não vamos fazer'”. Entretanto, não é difícil quebrar esse argumento, já que o comercial estava pronto e no ar desde o começo de abril – e, aparentemente, não incomodando ninguém nem causando fuzuê na internet.

“O que tem de errado na propaganda do BB?” é o que as pessoas estão se perguntando. Até agora estamos tentando entender… Confira algumas imagens da publicidade:

 (Reprodução/Reprodução)

Essa não é a primeira vez que o governo Bolsonaro veta campanhas com as quais não concorda desde que assumiu o poder. Nas outras vezes, pelo menos, algum tipo de esclarecimento foi dado, mesmo que este estivesse cheio de equívocos que seriam evitados com o simples “Google”.

Censura: substantivo feminino; ação de controlar qualquer tipo de informação, geralmente através de repressão à imprensa; restrição, alteração ou proibição imposta às obras que são submetidas a um exame oficial, sendo este definido por preceitos morais, religiosos ou políticos.

Explica mais do que temos até agora? Explica. Vale a reflexão…

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Felipe Antunes

    Artigo postado por uma esquerdista.

    Curtir