Mulheres na programação: HTML é a linguagem do futuro!

Melhora no raciocínio lógico, desenvolvimento da criatividade, estímulo do pensamento crítico AND um diferencial no mercado de trabalho!

Por Marcela Bonafé - 16 jul 2017, 20h00

Você talvez nunca tenha parado para pensar nisso, mas todo recurso tecnológico que você usa foi feito por meio de uma coisa muito útil chamada programação. Pode ser seu app de celular favorito, jogos de videogame e até mesmo esta página que você está lendo agorinha – tudo tem uma série de códigos por trás para ficar do jeito que você vê. “Da mesma forma que o texto de um livro é feito por códigos que são as palavras, um software é feito por códigos que pertencem a uma outra linguagem, que é chamada de programação”, exemplifica Cynthia Zanoni, evangelista de tecnologia da Microsoft (sim, a empresa gigante que você usa no computador também lida como esse universo dos códigos).

Se você já olhou um exemplo de codificação de uma página, provavelmente ficou um pouco assustada, porque parece um bicho de sete cabeças, mas na verdade não é difícil. Qualquer pessoa pode aprender, porque é bem lógico. Além disso, saber fazer traz vários benefícios para você. Então vem entender o que é programação, como ela funciona e porque é cada vez mais importante para as pessoas – e, inclusive, um diferencial no mercado de trabalho. “Em muitos países, como o Brasil, por exemplo, há um déficit significativo de profissionais com essas habilidades”, ela dá a dica.

Reprodução/Reprodução

Em primeiro lugar, vale destacar que aprender a programar não é útil só para quem vai trabalhar com computação, não! “Estudos mostram que isso contribui para o desenvolvimento de habilidades cognitivas como pensamento crítico, raciocínio lógico e criatividade“, conta Cynthia. Fora que te traz uma liberdade e autonomia enormes. Se você, por exemplo, trabalha com comunicação, você pode não apenas criar seus conteúdos, mas montar toda a página e plataforma para distribuí-lo para o público.

Acredite, isso é mais fácil que as fórmulas de física e matemática que você aprende no ensino médio! Reprodução/Reprodução

Durante muito tempo entender de programação era visto como uma coisa de nerd, mas cada vez mais tem se tornado essencial, como saber ler e escrever. Não por acaso, muitas escolas e universidades no exterior já integram uma matéria na sua grade curricular para ensinar a codificar, o que Cynthia acha bem importante: “A linguagem de códigos e a programação abrem um novo mundo de possibilidades para todos e preparam os estudantes a entenderem cada vez mais a tecnologia, que é fundamental hoje em nossas vidas”. E é mesmo, certo? Você provavelmente acorda e já adentra o mundo tecnológico ao pegar o celular.

Continua após a publicidade

Mas, calma! Você não precisa saber todas as linguagens – se aprender uma será bem legal. As mais utilizadas são a HTML5, JavaScript, .Net, C# e Java. E se você não sabe por onde começar, a gente te ajuda. Você pode, se preferir, optar por um curso, mas também existe a possibilidade de usar um site chamado Eu Posso Programar. “Ele surgiu com o intuito de poder levar a programação a quem tiver vontade de aprender de uma maneira mais fácil e divertida, entendendo que a Ciência da Computação é a base para as competências digitais de jovens”, Cynthia explica sobre a plataforma da Microsoft. Lá você pode, por exemplo, usar exercícios do joguinho Minecraft para aprender.

Reprodução/Reprodução

Além disso, a profissional também sugere que é interessante procurar comunidades de tecnologia: “Elas são grupos de pessoas ue gostam de programar e se reúnem para trocar conhecimentos e aprender mais coisas”. A WoMakersCode.org é um exemplo legal, uma vez que e voltada para ajudar meninas a se aproximarem mais da área de tecnologia, que ainda é tão dominada pelos homens.

E por falar nisso, vamos quebrar aquele estigma de que programação é coisa de menino? Você já ouviu falar da Camila Achutti, por exemplo? Ela estudou ciências da computação, já fez estágio até no Google e hoje ela tem um site chamado Mulheres na Computação, que incentiva a força feminina na área. A Rafaela Costa é outro sucesso que a Cynthia destaca: “ela é CEO da Signum Game Studio, proguroa de jogos e aplicativos digitais, que, inclusive, já foi vencedora da Imagine Cup, a copa do mundo da Computação da Microsoft”. Tem muuuita mulher poderosa na tecnologia por aí, mostrando que nós, meninas, podemos ser tão incríveis e bem sucedidas quanto os homens nessa área – e até mais!

Sabia que a modelo Karlie Kloss também arrasa muito na linguagem de programação? Reprodução/Reprodução

O melhor de tudo é que não existe uma idade certa para aprender. A Cynthia Zanoni, por exemplo, começou aos 12 anos de idade. Afinal, nunca é cedo demais para sair da superfície e se diferenciar no meio da multidão. Quanto mais nova você procurar aprender, mais tempo vai ter para se dedicar a isso e conquistar seu espaço – e melhor vai poder aproveitar os benefícios.

Continua após a publicidade

You go code, girl!

Publicidade