Guta Garatuja: Série de tirinhas retrata o machismo cotidiano

Conheça a personagem Guta Garatuja, que estrela uma série de tirinhas feministas da Kaká Aguiar, que luta contra o machismo.

Por Marcela Bonafé - 28 ago 2016, 11h13

Guta-1

Se identificou com a tirinha acima? Provavelmente, sim, né?! Ela representa bem a realidade da mulher atualmente – e foi nesse cenário que nasceu a Guta Garatuja. Personagem principal de uma série de historinhas ilustradas, ela foi criada por Kaká Aguiar, uma brasileira que, aos 30 anos, retrata, de uma maneira crítica e cômica ao mesmo tempo, situações que meninas e mulheres de todas as idades enfrentam no dia a dia.

“A ideia surgiu após uma discussão com um colega que costuma ter um discurso bastante machista. Fiquei pensando nas coisas que eu gostaria de ter falado, mas não falei por sentir que seria inútil, já que ele não estava disposto a me ouvir”, conta Kaká. Foi então que ela decidiu criar uma tirinha para ilustrar aquele momento de forma descontraída e postar nas redes sociais, sem deixar muito na cara que estava falando de um colega em especial. E aí surgiram ideias para várias outras.

Guta-2

Continua após a publicidade

Com suas tirinhas, ela tem a intenção de escancarar situações que a sociedade interpreta como normal, mas, na verdade, propagam a cultura do machismo. “Quero que mulheres se identifiquem com as personagens e sintam-se empoderadas a combater esse tipo de situação. Também espero que homens reflitam sobre o tema e entendam que, mesmo sem perceber ou sem ter a intenção, muitas vezes eles acabam tomando uma atitude machista. É essa ‘força do hábito’ que temos que quebrar”, explica.

O nome da protagonista dessas histórias tem um fundamento. Guta surgiu quase que instantaneamente na mente de Kaká, mas Garatuja é uma palavra em português que significa “desenho mal feito ou garrancho”. “Como eu não sei desenhar bem, achei legal fazer uma brincadeira com isso”, admite a artista. Apesar de aparecer em todas as tirinhas, ela representa uma multidão de mulheres, como a ilustradora afirma: “as ideias de temas e conteúdo vêm de experiências minhas ou de leitoras e amigas. São todas baseadas em situações reais”.

Guta-3

A iniciativa de Kaká está fazendo bastante sucesso na internet e muitas mulheres têm mandado mensagens positivas para ela. Por outro lado, claro que existem os haters de plantão. “Recebo toda semana críticas no meu Facebook, mas são sempre ao movimento feminista e não à minha tirinha especificamente”, conta. Sobre isso, ela destaca que as pessoas precisam entender o que é o feminismo antes de criticá-lo: “Ele defende a equidade de gênero e não a ideia de que a mulher é melhor que o homem”.

Continua após a publicidade

De qualquer forma, Kaká diz que já se contenta com o fato de as pessoas, pelo menos, lerem e refletirem sobre o assunto. “Meu objetivo é trazer a discussão para a mesa, pois a partir do momento em que paramos de questionar nossos conceitos, paramos de evoluir como sociedade”, afirma. E não é verdade? Se as pessoas não falarem sobre o machismo – assim como outros temas importantes como racismo e homossexualidade, por exemplo -, as mudanças não vão nunca começar acontecer.

O que você achou da Guta Garatuja? Você pode conhecer as outras tirinhas dela no site oficial!

Vai, Guta! <3

Publicidade