Gisele Bündchen diz já ter pensado em suicídio: ‘pior sentimento que tive’

'As coisas podem parecer perfeitas do lado de fora, mas ninguém tem ideia do que realmente acontece'

“Se eu pular do meu telhado vai acabar e eu nunca mais terei que me preocupar com esse sentimento do meu mundo se fechando”. Foi esse pensamento que atormentou Gisele Bündchen no início de sua carreira como modelo. E são esses mesmos sentimentos que passam pela cabeça de muitas pessoas todos os dias. Finalizando o mês de campanha do Setembro Amarelo, a modelo revelou em uma entrevista que sofria de ansiedade e ataques de pânico, chegando a cogitar o suicídio em alguns momentos.

 (Instagram/@gisele/Reprodução)

Para a People, Gisele disse que a ansiedade foi sua companheira durante a ascensão rápida para o mundo da moda. “As coisas podem parecer perfeitas do lado de fora, mas ninguém tem ideia do que realmente acontece“, conta. Foi por isso que a modelo decidiu falar mais sobre suas vulnerabilidades. Assim como outras tantas meninas que passam pela mesma situação, Gisele era muito pressionada no início da carreira. “Me diziam que meu nariz era muito grande e meus olhos muito pequenos e que eu nunca estaria na capa de uma revista“, desabafa.

O primeiro ataque de pânico aconteceu durante um voo turbulento em 2003. Depois deste episódio, ela passou a ter medo de lugares fechados, como elevadores e túneis, que dificultam a respiração. “Me senti desamparada. Seu mundo parece menor e menor e você não consegue respirar. É o pior sentimento que já tive“, diz. Mesmo nesses momentos, Gisele confessa que se criticava e sentia que não tinha autorização para se sentir mal. “Eu realmente tive o desejo de só pular de um prédio e nunca mais ter que me preocupar com esses sentimentos”, lembra.

Para lidar melhor com as crises, a modelo passou a fazer uso de medicamentos para ansiedade, mas o que realmente fez diferença foi mudar sua vida ao abandonar alguns hábitos diários. “Eu fumava, bebia vinho e tomava café todos os dias. Parei com tudo do dia para a noite. Eu pensei que se essas coisas eram de alguma forma a causa da dor da minha vida, elas precisavam sumir”, conta.

Gisele Bündchen irá lançar o livro “Lessons: My Path to a Meaningful Life” (Lições: Meu Caminho Para uma Vida Significativa) em outubro deste ano. “Lembrar de várias histórias que estavam adormecidas dentro de mim me fez sentir vulnerável e emotiva, mas, ao olhar para minhas sombras e inseguranças, aprendi a me aceitar e me amar de uma maneira mais profunda“, escreveu em seu Instagram. A modelo afirma que seu objetivo ao escrever o livro é ajudar de alguma forma quem esteja passando por experiências semelhantes.

Se você está passando por esta situação ou conhece alguém que esteja, entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida). A organização realiza apoio emocional gratuito para todas as pessoas que desejam conversar por telefone, e-mail ou chat.
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s