5 passos para planejar seu intercâmbio!

Planeje-se e esteja pronta para a experiência mais incrível da sua vida!

Planeje-se e esteja pronta para a experiência mais incrível da sua vida!

Foto: Dedoc / CAPRICHO

Você decidiu que vai fazer intercâmbio? Ótimo, mas até lá, é preciso passar por alguns obstáculos no caminho, como escolher o melhor curso e destino para você, lidar com a burocracia do visto e convencer seus pais. Calma, vai dar tudo certo! A CH te ajuda, mostrando quais são os 5 primeiros passos para seguir e fazer esse sonho virar realidade!

1. Escolha seu curso e o país para onde você vai

Pesquise o tipo ideal de curso para você. Leve em consideração a sua idade, o tempo que você quer ficar lá e quais são os seus objetivos (aprender outra língua, trabalhar ou ficar fluente em inglês, por exemplo). Você pode escolher fazer o highschool, um curso de férias, de idiomas, aulas de fotografia ou gastronomia… são inúmeras opções! Essa escolha também tem tudo a ver com o país de destino, já que os cursos mudam um pouco de um país para o outro. Uma agência pode te ajudar bastante na hora da escolha.

2. Converse com seus pais

Não adianta querer fazer intercâmbio sem o apoio dos seus pais, afinal você não está apenas indo passar um final de semana na praia. Está difícil convencer seus pais que essa será a malehor experiênci da sua vida? Olhe só o que fazer se, quando você revelar sua vontade, eles alegarem que…

É caro: essa é a principal barreira que muitos pais impõem. E é uma verdade! Mas tente explicar para eles que um intercâmbio é muito mais do que uma viagem de férias, é a chance de você estudar em outro país e adquirir uma bagagem cultural incrível. Experiências como esta são supervalorizadas nos currículos de qualquer pessoa, por isso, é um grande passo para o seu futuro! Além disso, existem opções de intercâmbio mais em conta, dependendo do destino e do tipo de programa escolhido. Ficando na casa de uma família você não gastará tanto com moradia, por exemplo.

Você é muito nova: É justamente na sua idade que a experiência tem mais sentido: é agora que você está começando a adquirir responsabilidades, conhecer o seu lugar e seu papel no mundo. Mostre isso a seus pais, explique o quão importante vai ser a experiência na sua vida e quais são seus objetivos com o intercâmbio. Quando perceberem que sua escolha é consciente e focada no seu futuro, eles ficarão mais confiantes.

Você vai atrasar os estudos: Se o intercâmbio for bem programado com datas e tudo mais, você pode voltar a estudar inclusive com a mesma turma quando estiver de volta. Outra coisa que vale a pena conversar é o ganho que um tempo fora pode repercutir inclusive nos seus estudos. Lá fora, você vai ter a chance de conhecer disciplinas diferentes das que temos no Brasil, como artes, outras línguas, sociologia, música, filosofia, etc. E isso pode ser um diferencial e tanto para o seu currículo depois.

Foto: Dedoc / CAPRICHO

3. Escolha uma boa agência

Essa hora é uma das mais delicadas. Por isso, procure uma que tenha experiência no mercado, primeiramente. É importante também ir com os seus pais até à agência, para sentir se o clima de lá te deixa segura: o atendente parece saber do que está falando? Responde todas as suas perguntas? Tem casos para contar de outros alunos intercambistas? Tudo isso pode ser observado por você na hora da escolha. E não tenha vergonha de perguntar nada: lembre-se de que a agência é uma prestadora de serviço e será paga para te auxiliar no que for preciso. Ah, também não deixe de procurar por recomendações na internet e conversar com as pessoas que foram pela mesma agência que você está pensando em ir.

4. Prepare-se para enfrentar a burocracia

Os Estados Unidos são o país mais exigente no quesito visto e burocracia. Mas a boa notícia é que estudantes têm prioridade no Consulado americano na hora de agendar a entrevista ? que é onde decidem se vão deixar você embarcar ou não. Se optar por um curso que tenha carga horária menor do que 18 horas por semana, o visto de turista já serve. Acima disso, você vai precisar preencher um formulário chamado I-20, com todos os seus dados e informações do curso, provando que você vai ao país para estudar. Em outros países, como o Canadá, tirar o visto é bem mais simples e rápido: leva, geralmente, uma semana e não precisa de tanta papelada. Na Europa, cada país tem uma política, então é importante se informar com bastante antecedência para não correr o risco de atrasar sua viagem por causa do visto.

5. Pesquise o máximo sobre o país onde você vai morar

Essa é a melhor maneira de prevenir sustos e aquela sensação de “o que estou fazendo aqui?”. Descubra como é a culinária local (e se só tiver coisas que você detesta?), qual é o custo de vida (imagina a grana acabar antes da hora?) e como é o clima da região (só levar roupas de frio para um lugar que faz calor ou só roupas curtas para um lugar mega frio é pagar um super mico!). Se já tiver o endereço da escola e do lugar onde vai morar, melhor ainda, dá para ir conhecendo a região pelo Google Maps antes mesmo de chegar lá!

E aí, vocês têm mais alguma dúvida? Escrevam! 🙂

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s