11 livros escritos por mulheres para ler antes de morrer

Ficção científica, terror, romance... Qualquer gênero literário tem um nome feminino pra indicar.

Por Amanda Oliveira - 29 out 2019, 14h00

Infelizmente, ainda precisamos reforçar que o trabalho das mulheres deve ser reconhecido não somente no Dia da Mulher, mas em todos os outros dias do ano.

Pensando nisso, a CAPRICHO reuniu algumas dicas de nomes femininos para conhecer em uma área que ainda era dominada pelos homens pouco tempo atrás: a literatura.

1. Outros Jeitos de Usar a Boca, por Rupi Kaur
Escrito pela indiana Rupi Kaur, o livro traz pequenos poemas sobre amor, relacionamentos, abusos, família, empoderamento e outros temas que, de certa forma, retratam a sobrevivência da mulher. Os textos são acompanhados de desenhos que você provavelmente já deve ter visto em alguma página da internet.

2. Do que é Feita uma Garota, por Caitlin Moran
O livro narra a história de Johanna, uma adolescente gorda de 14 anos que decide ser uma jornalista musical para tirar a família da pobreza. A narrativa é cheia de humor negro e feminismo, além de também fazer referências ao pop do começo dos anos 90.

Reprodução/Reprodução

3. A Guerra Não Tem Rosto de Mulher, por Svetlana Alexijevich
Você já ouviu falar ou se interessa por histórias de mulheres que foram para a guerra? Neste livro, a autora narra alguns conflitos da Segunda Guerra Mundial sob o ponto de vista das combatentes soviéticas, do chamado Exército Vermelho. A narrativa prova que embora muitas vezes estejam na linha de frente de batalhas importantes, as mulheres continuam apagadas da história.

4. A Mão Esquerda da Escuridão, por Ursula K. Le Guin
Se você prefere mais os livros de ficção científica, conheça Ursula K. Le Guin. A autora conta a trajetória de Genly, emissário da federação galáctica Ekumen, que está em uma missão política: colocar o planeta Gethen em um grupo de outros planetas para negócios comerciais e culturais. Nessa viagem, o personagem repensa sua visão de mundo ao conhecer uma população andrógina e de gênero fluído.

5. Eu Sou Malala, por Malala Yousafzai e Christina Lamb
Malala se tornou um dos mais importantes ícones do feminismo atual ao lutar pela educação das mulheres no seu país, Paquistão, onde os homens recebem muito mais valor e respeito. A história inspiradora dela e de sua família em meio ao terrorismo foi descrita neste livro escrito com a jornalista Christina Lamb.

Reprodução/Reprodução

6. Um Mais Um, por Jojo Moyes
Conhecida por Como Eu Era Antes de Você, Jojo Moyes é uma das autoras mais famosas da literatura atual. Neste romance, uma mãe solteira e sem dinheiro tenta sustentar os filhos e lidar com todas as dificuldades de criar uma família sozinha. Até que, é claro, a chance de um amor aparece de forma inesperada. Já dá pra imaginar o resto, né?

7. Extraordinárias: Mulheres que revolucionaram o Brasil, por Duda Porto de Souza e Aryane Cararo
Para quem quer conhecer um pouco sobre as principais mulheres que foram importantes para o Brasil, esse complicado de histórias é ideal para dar o reconhecimento que elas deviam ter tido. De Quilombo dos Palmares até o movimento sufragista, todas as mulheres citadas neste livro se unem para lutar pela transformação do país.

8. Americanah, por Chimamanda Ngozi Adichie
Ifemulu e Obinze se apaixonaram durante o regime militar da Nigéria. Mais tarde, Ifemulu se muda para os Estados Unidos e precisa aprender a lidar com o racismo e as dificuldades da vida de imigrante. Temas como preconceito racial, imigração e desigualdade de gênero são abordados pela autora nigeriana mundialmente famosa, Chimamanda Ngozi Adichie.

Reprodução/Reprodução

9. Frankenstein, por Mary Shelley
Nem todo mundo sabe, mas a famosa história sobre um cientista que cria um monstro na tentativa de reanimar tecidos mortos foi escrita por uma mulher. Mary Shelley escreveu Frankenstein quando tinha apenas 19 anos e a primeira edição do livro nem ao menos recebeu o nome dela. Desde então, a obra tem sido reproduzida em diversas versões.

10. Você é Minha Mãe?, por Alison Bechdel
Se você não é tão chegada aos livros normais e prefere algo mais visual, Alison Bechdel criou um quadrinho para contar sobre sua relação com a mãe. Família, gênero, orientação sexual, abuso psicológico e suicídio são alguns temas abordados pela autora.

11. A Vítima Perfeita, por Sophie Hannah
O romance policial traz Naomi, uma personagem que entra em um universo de segredos e obsessões após o desaparecimento do amante. Na trama, a violência sexual é o principal tema abordado pela autora.

Já dá pra iniciar uma maratona, né?

Publicidade