Thaila Ayala gera polêmica com nome de marca que remete ao coronavírus

Após críticas, a atriz pediu desculpas e trocou o nome da etiqueta

Por Sofia Duarte Atualizado em 9 jun 2020, 20h48 - Publicado em 9 jun 2020, 13h49

Nesta segunda-feira (8/6), Thaila Ayala anunciou o lançamento de sua nova marca de roupas confortáveis com estampa tie-dye. Porém, o que chamou a atenção na novidade foi o nome escolhido, VIR.US.2020, em uma evidente referência ao novo coronavírus. A repercussão negativa foi imediata e a atriz foi acusada de romantizar a pandemia global de Covid-19 que, no Brasil, já causou mais de 37 mil mortes.

View this post on Instagram

AMAR.CA @amar.ca.2020

A post shared by Thaila Ayala (@thailaayala) on

“Um vírus fez estremecer o planeta, fechar fronteiras, monitorar governos, segregar pessoas, amedrontar consciências e trancar portas. Imagina quando for o vírus do amor, da empatia e da união entre os seres? A Vírus 2020 convida você para viralizar o melhor da vida e construir um novo mundo mais colorido. Vamos juntos”, dizia o posicionamento da marca.

Logo que foi lançada, a etiqueta recebeu diversas críticas por conta da escolha do nome. “Ai, que lindo o vírus, vamos usar como o nome da marca”, “Não me assusta o oportunismo enquanto tem gente morrendo” e “Mais uma para a coleção de pessoas ricas sem noção” foram algumas deles.

Continua após a publicidade
  • Após a repercussão, Thaila pediu desculpas e decidiu trocar o nome para AMAR.CA. “Nunca quis romantizar a pandemia”, escreveu em nota postada no Instagram. “Entendo que a escolha do nome não foi feliz e não hesitamos em mudar. Jamais quis ser insensível a quem está de luto neste momento delicado.”

    View this post on Instagram

    Estou acompanhando toda repercussão sobre o lançamento de AMAR.CA – já mudamos o nome. E quero pedir desculpa a todos vocês que apontaram as incongruências. Nunca quis romantizar a pandemia. Esse assunto nunca deve ser romantizado. Eu entrei como sócia de duas amigas que foram atingidas pela pandemia e, por causa dela, estavam com suas produções paradas. Pensamos em criar algo que gerasse renda neste momento, que fosse uma maneira de ajudar. Entendo que a escolha do nome não foi feliz e não hesitamos em mudar. Jamais quis ser insensível a quem está de luto neste momento delicado. Estamos abertos ao diálogo. Já tinha sido pedido que os comentários não fossem apagados nem silenciados nos posts, se algo assim voltar a acontecer, nos cobrem! Vamos sempre reforçar o compromisso com vocês, ouvir e melhorar.

    A post shared by Thaila Ayala (@thailaayala) on

    Ela recebeu elogios pela atitude. “Não te conheço e nem te sigo, mas pessoas erram, o importante é reconhecer e mudar”, disse um seguidor. 

    Segundo o perfil da marca, as peças são artesanais com coloração feita à mão. Os valores começam a partir de R$ 137.

    Qual é a sua opinião sobre essa polêmica?

    Continua após a publicidade
    Publicidade