Inclusão no SPFW: marca do Emicida leva diversidade à passarela

A LAB, assinada pelo cantor e pelo irmão, apostou em time com modelos negros, plus-size e com vitiligo para o desfile <3

Nesse domingo (23/10), começou mais uma edição do São Paulo Fashion Week! YAY! Uma das apresentações mais aguardadas pelo público aconteceu já na segunda-feira (24/10): a estreia da LAB, marca do cantor Emicida com o irmão Evandro Fióti, com direção criativa do estilista João Pimenta.

LAB, marca de Emicida e Evandro Fióti, inaugurou na SPFW. Foto: LAB, marca de Emicida e Evandro Fióti, inaugurou na SPFW. Foto:

LAB, marca de Emicida e Evandro Fióti, inaugurou na SPFW. Foto: (/FOTOSITE)

Mas as roupas street style com inspiração africana e asiática não foram o único sucesso do desfile. O time de modelos que desfilou na passarela também chamou bastante atenção. E por um motivo muito lindo e empoderador: ele trazia diversidade!

A marca apostou na representividade para o casting de modelos. Foto: A marca apostou na representividade para o casting de modelos. Foto:

A marca apostou na representividade para o casting de modelos. Foto: (/FOTOSITE)

Vamos começar com um número impactante: 90% do casting era de modelos negros, muito diferente das porcentagens de outros desfiles nacionais e internacionais. De acordo com um relatório divulgado pelo Fashion Spot, os modelos não-brancos que participaram da última temporada de moda em Nova York, Londres, Milão e Paris totalizavam apenas 25%.

90% do casting era de modelos negros. 90% do casting era de modelos negros.

90% do casting era de modelos negros. (/FOTOSITE)

A Yeezy, de Kanye West, foi o desfile internacional mais diversificado, com 97% de modelos não-brancos, um número semelhante ao da LAB.

Modelos plus-size também desfilaram para a marca! Foto: Modelos plus-size também desfilaram para a marca! Foto:

Modelos plus-size também desfilaram para a marca! Foto: (/FOTOSITE)

A LAB arrasou no casting, sim ou claro? A LAB arrasou no casting, sim ou claro?

A LAB arrasou no casting, sim ou claro? (/FOTOSITE)

Além disso, a marca levou às passarelas outros profissionais que fogem ao padrão magro da indústria, contando com a partição de modelos plus-size. Sam Golçalves, modelo com vitiligo, também desfilou para a marca. Com casting diversificado, a marca objetivou representar a sociedade como ela é. Close MUITO certo!

Modelo com vitiligo também passou pela passarela. Foto: Modelo com vitiligo também passou pela passarela. Foto:

Modelo com vitiligo também passou pela passarela. Foto: (/FOTOSITE)

Porque representatividade importa!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. As postagens da Capricho sobre representatividade está cada vez melhor, e com muita qualidade ❤️ Outra coisa legal é falar mais de It Girls negras e ter uma modelos e vloggers( tipo a Beca) na Capricho!!

    Curtir