Games x Moda: Como o virtual está influenciando as marcas na vida real

A indústria fashion vem apostando cada vez mais no mundo dos jogos

Por Djenifer Dias Atualizado em 11 mar 2021, 11h41 - Publicado em 11 mar 2021, 11h33

Quem aí ama passar horas escolhendo suas skins quando vai jogar? Foi justamente pensando nisso que várias marcas começaram a investir nesse mercado, até então inexplorado. Mas, não é de hoje que o mundo dos games usa nossa paixão pela moda em suas criações.

Você se lembra, por exemplo, daqueles sites cujo objetivo é que a gente escolha peças de roupas para nossas bonequinhas virtuais?

Site Dolls
Site Dolls Dolls/Reprodução

Essa relação da moda e dos games evoluiu (e muito!) nos últimos anos. Em 2019, a Louis Vuitton investiu no desenvolvimento de calças, blusas, brincos e bolsas exclusivas para o jogo League of Legends. Outra marca que entrou na onda foi a Nike, que criou uma coleção todinha inspirada no Michael Jordan para o jogo Fortnite.

  • Além de ser um jeito de encorajar as pessoas a comprarem mais na vida real, com a entrada das marcas no mundo dos games, temos mais opções de produtos personalizados para os jogos. As skins são uma parte muito importante para todo gamer e, apesar de não mudar a eficácia nos jogos, ajuda a trazer o estilo e a personalidade do jogador.

    Você sabia que, segundo pesquisa feita em 2019, nos jogos free to play (f2p) esses itens rendem em média US$120 bilhões (aproximadamente R$684 bilhões) para o mercado dos games? Em 2018, mais de 50% da renda do Fortnite foram só com a venda de skins.

    Coleção para o Fortnite
    Coleção para o Fortnite Louis Vuitton/Reprodução

    As skins são tão poderosas que rolam até negociações como se fossem itens raros, acredita? Já teve uma de CS:Go que chegou a ser vendida por US$ 61 mil (aproximadamente R$ 345 mil) em 2018.

    Continua após a publicidade

    Em maio de 2020, a Gucci fez uma parceria com o jogo para celular Tennis Clash, a fim de lançar uma coleção de roupa exclusiva para o jogo. Legal, né? Tinham blusas, camisas, conjuntos e até meias. Ainda foi realizado um torneio inspirado na grife, no qual foi possível comprar as versões reais das roupas feitas no jogo.

    Coleção Tennis Clash
    Coleção Tennis Clash da Gucci Gucci/Reprodução

    As skins são uma forma de oferecer, ao jogador, opções para que ele expresse seu estilo e sua identidade. É como se ele estivesse numa loja escolhendo o que lhe representa mais”, explica a responsável pelo marketing da Riot Games para o G1.

    Com a pandemia de Covid-19, todo esse processo foi ainda mais acelerado, já que algumas marcas optaram por realizar desfiles virtuais e se inspiraram nesse universo dos jogos. A Balenciaga, por exemplo, criou um jogo para seus convidados terem a experiência da passarela em casa. Adoramos!

    Desfile em formato de jogo virtual
    Desfile em formato de jogo virtual Balenciaga/Reprodução

    A marca enviou uma caixa com as instruções e todo o equipamento necessário para a imersão completa, um headset de realidade virtual e os controles. Ele está disponível para quem quiser jogar através deste link.

    Um outro fator que ajuda nessa influência dos games na moda são os produtos licenciados. Camisetas, blusas e os mais vários itens inspirados nos jogos de sucesso.

    Achamos muito interessante toda essa evolução, e vocês?

    Continua após a publicidade
    Publicidade