Show do Green Day em SP é a revolução do punk por meio do amor

Durante apresentação, Billie Joe pediu para a galera dar uma maneirada no celular e aproveitar o agora. Banda ainda toca em Curitiba e Porto Alegre.

Depois de três fãs sortudos subirem no palco a convite de Billie, muitas cotoveladas nos lugares mais improváveis e alguns bate-cabeças intensos, o show do Green Day, de 2h30, chegou ao fim na noite da última sexta-feira, 3, na Arena Anhembi, em São Paulo. Foi uma sequência de hits para ninguém botar defeito, com sucessos dos mais de 20 álbuns lançados pela banda americana.

 (Arquivo Pessoal/Reprodução)

A apresentação foi um verdadeiro espetáculo! A decoração do palco foi rapidamente trocada três vezes, teve cascata de fogos e muitas explosões para incendiar o público, que era sempre incentivado pelo vocalista a pular sem parar. Apesar de ser essencialmente um grupo de punk rock formado por três pessoas, Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool, hoje o Green Day tem alguns ajudantes que deixam o show ainda mais grandioso, como o guitarrista Jason White, que foi diagnosticado com câncer em 2014 e se recuperou.

Definitivamente, uma das coisas mais incríeis proporcionadas pela banda é a proximidade com o público. Três fãs foram chamados ao palco, dois deles para cantar e um para tocar guitarra. Todos aproveitaram os cinco segundinhos de fama como verdadeiros astros do rock e tietaram os ídolos, que não queriam saber de muitas câmeras os filmando: “Não é hora de Facebook. Vamos viver o agora!”, anunciou Billie Joe, levando o público de 25 mil pessoas à loucura.

Know Your Enemy abriu a noite, que continuou com Bang Bang e Revolution Radio, que dá nome ao álbum mais recente da banda e à atual turnê, a “Revolution Radio Tour”. Minority foi um dos pontos altos da noite, com todos cantando a letra no último volume e uma energia vinda do palco incrível. Aliás, é preciso enaltecer o pique de Billie, Mike e Tré Cool. Todos com mais de 40 anos demonstraram que você nunca é velho demais para o rock.

As canções Basket CaseAmerican Idiot, Jesus of SuburbiaBoulevard of Broken Dreams e Holiday, grandes sucessos do Green Day, foram obviamente algumas das mais cantadas, mas muitos sentiram falta dos hits Wake Me Up When September Ends e She. Mas o púbico, no geral, achou a apresentação bem coesa. E nós também! A pessoa que vos escreve, por exemplo, ficou bastante enlouquecida quando St. Jimmy começou a tocar. (risos)

As músicas de Green Day marcaram a adolescência de muitas pessoas, que curtiam o som, as letras e o jeitão rebelde da “banda favorita de Deus”. Cheio de tatuagens, com cabelos espetados, olhos pintados e punk pulsando nas veias, o trio é o mais amorzinho que você respeita! Pois é, ainda tem gente que acredita em estereótipos e acha que só porque eles têm as características anteriores são agressivos ou coisa do tipo. Ah… Essas pessoas, definitivamente, não sabem que o rock salva vidas – e o Green Day também! “Make tacos not war”, dizia a camiseta do guitarrista Mike.

 (Arquivo Pessoal/Reprodução)

Depois de se enrolar em muitas bandeiras do Brasil, levantar outras tantas do movimento LGBTQ+, gritar “Fora, Trump!”, rolar no chão, se fantasiar de policial, dizer que ama os “freaks” (em tradução livre, as aberrações), pregar o amor em todos os sentidos e pedir para os fãs viveram o agora, Billie Joe terminou a apresentação, que foi nostálgica em vários momentos, com energia para dar e vender, irônica e com muitas críticas à sociedade – afinal, não só de amor vive-se o punk rock. “Nós voltaremos em breve!”, anunciou o vocalista antes de sair do palco. E nós já estamos fazendo a contagem regressiva. Welcome To Paradise de Green Day!

Confira o set list completo do show de São Paulo:
1. Know Your Enemy
2. Bang Bang
3. Revolution Radio
4. Holiday
5. Letterbomb
6. Boulevard of Broken Dreams
7. Longview Youngblood
8. 2000 Light Years Away
9. Armatage Shanks
10. J.A.R.
11. F.O.D.
12. Scattered
13. Nice Guys Finish Last
14. Waiting When I Come Around
15. Welcome to Paradise
16. Minority
17. Are We the Waiting
18. St. Jimmy
19. Knowledge
20. Basket Case
21. King for a Day
22. Shout/Always Look on the Bright Side of Life/Break on Throught/(I Can’t Get No) Satisfaction/Hey Jude
23. Still Breathing
24. Forever Now
25. American Idiot
26. Jesus of Suburbia
27. 21 Guns Good
28. Riddance (Time of Your Life)

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s