Emmy 2017: as 5 alegrias e 5 injustiças desse ano

Vem conferir o que eu mais comemorei e o que mais fiquei indignada no prêmio mais importante da TV

Todo ano, a mesma loucura. Falta reconhecimento e sobra amor. Ah, premiações…

Nessa última semana, a Television Academy divulgou os indicados ao Emmy Awards 2017. E como todo ano, tivemos muitas notícias boas e muitas decepções.

(NBC/Divulgação)

Se você está chegando na minha coluna hoje, precisa saber que tenho uma relação de amor e ódio com premiações. Fico muito feliz, torço muito, fico chati real porque tem muita injustiça, fico indignada porque tem muito do poder da emissora em investir para ganhar votos, mas no final, sempre assisto e acompanho os vencedores.

(Netflix/Divulgação)

Ah, vale lembrar que só podem ser indicadas as temporadas que passaram entre 1 de junho de 2016 e 30 de maio de 2017, por isso Game of Thrones não está concorrendo. Além disso, sempre fico muito confusa porque teve Globo de Ouro no começo do ano e tenho a sensação de que essas séries já foram premiadas, mas foi em outro prêmio.

Você pode ver os indicados nas categorias principais clicando aqui.

Então, mesmo com toda essa loucura, vamos aos 5 motivos que me fizeram comemorar com os indicados desse ano:

1) Todo o amor com This is Us e Stranger Things

(NBC/Divulgação)

Achei maravilhoso que teve amor por essas séries que foram super populares ano passado. Essas duas tiveram amor da crítica e do público, um casamento perfeito. This is Us colocou a NBC de volta ao jogo, com 11 indicações. Teve uma audiência fenomenal e está fazendo tanto barulho que finalmente vão exibir aqui no Brasil, pelo canal Fox Life. Já Stranger Things dispensa apresentações e é uma série que já entrou para a cultura pop. Foram 18 indicações (sendo uma delas bem injusta, mas tudo bem). Apesar de serem novatas na premiação, a concorrência está bem forte nas categorias principais. Vai ser uma disputa interessante.

2) The Handmaid’s Tale, talvez a melhor série do ano

(Hulu/Divulgação)

Demorei para começar a assistir essa série porque sabia que ia mexer comigo, que era pesada e que seria um vício enorme. Depois de assistir aos 10 episódios da primeira temporada, posso dizer com toda certeza que é uma das melhores séries que assisti nesse ano. Simplesmente fenomenal! Aquele tipo de série necessária, que todo mundo deveria estar assistindo e que é uma obra de arte. Se eu votasse no Emmy, não sei em que mundo que não escolheria Handmaid’s Tale. Acredito que o reconhecimento sendo vencedora ajudaria ainda mais pessoas a assistirem e conversarem sobre esse mundo de ficção que poderia muito bem ser realidade. Medo!

3) Gilmore Girls representada, mesmo não sendo pela série

(NBC/Divulgação)

(Hulu/Divulgação)

Falando em The Handmaid’s Tale, acredito que talvez veremos Alexis Bledel, a eterna Rory Gilmore, ganhar um Emmy! E no mesmo ano em que Milo Ventimiglia, o amado Jess Mariano, também está concorrendo! Sim, muitos pontos de exclamação! É bom demais ver o elenco de Gilmore Girls sendo reconhecido, mesmo que não seja pela série em si (o que também traz algumas injustiças).

4) A categoria Filme de TV

(Netflix/Divulgação)

Com cada vez mais séries limitadas, estava complicado colocar tudo junto na mesma categoria. Agora é possível reconhecer essas séries que são filmes, porque tem começo meio e fim em um mesmo episódio ou filmes feitos para a TV especificamente. Diferente das séries limitadas, essas não tem episódios e precisavam ser separadas. Minha aposta é total para Black Mirror com San Junipero, mas a gente nunca sabe né?

5) Fiquem de olho em Westworld

(HBO/Divulgação)

Depois de Game of Thrones limpar a casa e levar quase todos os prêmios que foram indicados, chegou a vez de Westworld. Estamos bem perto do fim do reinado GOT e eu espero mesmo que Westworld seja a substituta e continue o trabalho brilhante como fez na primeira temporada por alguns anos. O bom é que já está recebendo o reconhecimento devido depois de uma temporada inesquecível!

Mas nem tudo é alegria, né? Premiações podem ser bem injustas e o poder das emissoras faz diferença. Netflix, Amazon e HBO tem muito dinheiro e fazem campanha pesada para receber indicações (o famoso FYC, for your consideration) e figurinhas repetidas tem mais chances por já serem conhecidas e quase uma “aposta garantida”. E essas são as injustiças que considero nesse ano:

1) House of Cards, really??

(Netflix/Divulgação)

Não me leve a mal. Eu amo House of Cards, mas vamos ser sinceras? A série já deveria ter acabado lá na 3a temporada. Era para ser uma espécie de trilogia e tinha lido em algum lugar que essa era a ideia original. Mas como fez muito sucesso e é uma das queridinhas da casa, a Netflix pediu mais episódios. A 4a temporada foi uma das mais fracas, sem contar que a 5a temporada ficou bizarra e está perdendo o realismo necessário. Será que os cartões para votar já vem com House of Cards, Modern Family e Veep preenchidos? Não tem como escolher outras?

2) Zero para Bates Motel e Freddie Highmore

(A&E/Divulgação)

Estou tremendo enquanto escrevo essas palavras! Céus! Essa talvez é uma das maiores injustiças do Emmy, não somente nesse ano, mas de toda a história da premiação. Não é possível que eles não assistiram ao trabalho surreal e inesquecível de Freddie Highmore como o maior psicopata dos cinemas e agora da TV. Norman Bates de Freddie deu um show e foi uma das melhores coisas da TV nesse ano. Aqui eu só posso acreditar que foi falta de campanha por parte da A&E, que é um canal muito pequeno perto de HBO e Netflix. Uma pena…

3) A injustiça eterna com Gilmore Girls

(Netflix/Divulgação)

Tudo bem, podem dizer que é porque sou fã. Essa injustiça não é somente eu querendo reconhecimento para a minha série favorita, mas sim para performances dignas de premiação. Lauren Graham se entregou e foi maravilhosa, voltando ao papel que marcou a carreira dela para sempre. Além de claro, todo o trabalho fenomenal e brilhante de Kelly Bishop como a maravilhosa Emily Gilmore mais uma vez. Pra mim, Kelly foi quem roubou o revival, porque foi absolutamente tudo o que a gente estava precisando que fosse mostrado com a morte do Richard. Uma injustiça que não terá mais como ser corrigida.

4) Essa é a justiça pela Barb? 

(Netflix/Divulgação)

Gente, peloamor! Eu até entendo a paixão por Stranger Things, mas uma indicação para a Barb como Melhor Atriz Convidada em Drama? Aí é forçar a barra, hein? Até a Rihanna em Bates Motel foi melhor do que os poucos minutos que a Shannon Purser teve em Stranger Things. Fala sério! E eu nem entendo o que ela está fazendo nessa categoria, se olhar as concorrentes. Ela é incrível, amo quando ela aparece em Riverdale, mas vamos concordar que essa indicação foi forçar a barra, hein?

5) Sem amor para novas comédias

(The CW/Divulgação)

Parece que todo ano é a mesma coisa. Modern Family (8a indicação consecutiva), Silicon Valley (4a indicação consecutiva) e Veep (6a indicação consecutiva) tem cadeira cativa na categoria de Melhor Comédia. Fico feliz por Atlanta (que ganhou o Globo de Ouro nessa categoria) e Master of None (que arrasou nessa última temporada), mas precisava dar uma renovada nessa categoria. Onde está Crazy Ex-Girlfriend? Ou Man Seeking Woman? Custava assistir Fleabag?

Escrevendo essa coluna, percebi que tenho muito mais indignações do que motivos para comemorar. Pode ser que eu esteja ficando mais chata com o tempo, mas tenho a sensação de que o Emmys não é simplesmente as melhores performances.

Os 10 dez assuntos mais pesquisados no Google em 2016

(Reprodução/Divulgação)

Ao mesmo tempo, isso é algo difícil quantificar. Tem algumas categorias que se eu votasse, não teria ideia de como escolher. Enfim, a mesma loucura todo ano. Só nos resta esperar e acompanhar os vencedores no dia 17 de setembro, pelo canal TNT aqui no Brasil.

Como sempre, adoraria ouvir o que você achou dos indicados. Quais são os seus favoritos? Comemorou alguma indicação ou sentiu falta de alguma série? Compartilha comigo nos comentários ou vem conversar comigo no Instagram @priharumi | Twitter @priharumi | TV Showtime priharumi

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s