Bingo – O Rei das Manhãs é o representante do Brasil no Oscar

O longa é inspirado na vida louca de Arlindo Barreto, ex-interprete do palhaço Bozo, que bombou na TV nos anos 80

Por Gabriela Zocchi - 15 set 2017, 15h48

Agora é oficial: Bingo – O Rei da Manhãs, é mesmo o filme que vai representar o Brasil na disputa por uma vaga na categoria do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (15), na Cinemateca, em São Paulo. Junto com ele, concorreram outros 22 filmes brasileiros – e a notícia boa é que o número de inscritos este ano foi bem maior do o que o do ano passado, o que significa que o cinema nacional tem produzido ainda mais filmes de qualidade.

bingo - o rei das manhas
Emanuelle Araújo e Vladimir Brichta interpretam Gretchen e Bingo no filme “Bingo – O Rei das Manhãs” Warner Bros./Divulgação

Bingo é inspirado na vida louca de ~sexo, drogas e rock’n’roll ~ de Arlindo Barreto, que fez sucesso na TV nos anos 1980 na pele do palhaço infantil Bozo, e traz Vladimir Brichta como protagonista e Daniel Rezende (Diários de Motocicleta e Cidade de Deus) na direção.

Alguns dos critérios para a escolha do filme que representaria o Brasil na premiação foram a capacidade de expressar o universo brasileiro, uma boa linguagem cinematográfica e a possibilidade de compreensão mundial, segundo o G1. Agora, Bingo concorre ao lado de outros filmes internacionais para ser escolhido como um dos finalistas pela Academia. Os indicados finais serão anunciados em 23 de janeiro de 2018.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade