3 finais alternativos para os livros do John Green

Um "felizes para sempre" às vezes cai bem!

Ninguém tem dúvidas de que John Green é um dos escritores mais incríveis da atualidade. Suas obras trazem sempre momentos de suspense e emoção, nos provocam reflexões profundas sobre a vida e facilmente nos fazem chorar. Mas você já parou para pensar como seriam os livros dele se os finais fossem diferentes? Vem com a gente!

A Culpa é das Estrelas

Depois de algumas crises e mais cirurgias, a doença de Gus finalmente sumiu e não deixou mais rastros. Por outro lado, Hazel viajou para a Europa para testar um novo tratamento médico e, depois de anos, voltou a respirar sem a ajuda de aparelhos. O tempo passou, os dois continuaram juntos e, um dia, o casal foi até o centro de apoio a pessoas com câncer onde se conheceram para conversar com os novos pacientes que estavam lá e, na hora de ir embora, Gus a pediu em casamento – ele escolheu esse lugar porque simboliza o início da relação deles. Entre os padrinhos dessa união, estava Peter Van Houten, que se tornou um grande amigo dos dois.

Cidades de Papel

Quentin e Margo se reencontraram mas, após perceber que ela, na verdade, não queria ser encontrada, Quentin decidiu ir embora. Margo, que estava confusa com o rumo que a sua vida estava levando, resolveu viajar para fora do país. Ela foi estudar num lugar bem diferente, como o Japão, e sempre manteve contato com o seu amigo – eles trocavam e-mails e contavam tudo um para o outro. Quentin começou a namorar outra garota e, depois de um tempo, já não pensava mais em Margo. Até que, um dia, de surpresa, ela volta. O coração dele fica balançado e ele acaba terminando seu namoro. Os dois se reaproximam e finalmente ficam juntos – Margo percebe que, no fundo, ele sempre foi o cara certo pra ela.

Quem é você, Alasca?

Alasca finalmente perceberia que, no fundo, estava apaixonada por Miles. Os dois, claro, ficariam juntos, e essa relação seria legal por um tempo. Mas, depois, Miles começaria a achar que, na verdade, os dois são muito diferentes, e que talvez não sejam um casal ideal. Ele fica abalado com o término do namoro e vai fazer intercâmbio. Em uma nova escola, em um novo país, ele conhece uma garota totalmente diferente da Alasca: tímida, sensível, meiga, romântica e até um pouco insegura. Os dois se identificam na hora e passam a fazer tudo juntos – estudam, passeiam e, claro, acabam namorando. De volta, Miles descobre que Alasca também encontrou um novo amor e os dois permanecem sendo melhores amigos pra sempre.

E pra você, como acabariam os livros do John Green? Conta pra gente nos comentários!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s