13 momentos marcantes da estreia da Divide Tour no Brasil

Amém, Ed Sheeran!

Foi em Curitiba que tudo começou. Ed Sheeran chegou com a Divide Tour e se apresentou na Pedreira Paulo Leminski, em Curitiba, na última terça-feira, 23, com ingressos esgotados. Foi a primeira vez do cantor britânico na capital do estado do Paraná e o show começou pontualmente às 21h. A abertura ficou por conta do amigo do cantor, o talentoso Antonio Lulic. Eu, Isa Otto, repórter de comportamento da CAPRICHO, conferi a estreia da nova turnê do músico no Brasil e conto quais foram os melhores momentos da noite!

13 momentos marcantes da estreia da Divide Tour no Brasil

Depressão pós-show: mais alguém sofrendo isso por aí? (Divulgação/Fabiano Guma/Divulgação)

1. A multidão de fãs 
Foram 29 mil ingressos vendidos e a Pedreira ficou tomada por um mar de gente. Era possível encontrar, além dos paranaenses, paulistanos, cariocas, brasilienses e até alguns fãs de países vizinhos! Eram tantas pessoas que os fãs precisaram de paciência para deixar o local e encontrar táxis disponíveis nas ruas próximas. Mas valeu a pena, porque a imagem abaixo, definitivamente, vai ficar para sempre na memória. Na nossa e na de Ed!

2. A espinha no nariz
Já faz mais de uma semana que o cantor está com uma espinha na ponta do nariz. E antes que você fale: “Ai, CH, com tanta coisa para reparar, vai focar justo nisso?”, explicamos: quando se é muito fã de alguém, até aquela espinha insignificante se transforma em um detalhe cativante. Desculpa, Ed, mas foi impossível não notar. Tão bonitinha! ❤

13 momentos marcantes da estreia da Divide Tour no Brasil

LO-TA-DO, não? Lindo de ver! (Reprodução/Reprodução)

3. Mesma roupa do churras do dia anterior
Em sua primeira noite em Curitiba, Ed Sheeran participou de um jantar na casa de alguns patrocinadores, tomou algumas caipirinhas, comeu picanha, curtiu uma rodinha de samba e usou um moletom da marca Franklin & Marshall – o mesmo que ele vestiu no dia seguinte para atender os jornalista antes do show. Não sei se isso é algo marcante para vocês, mas para mim foi inesquecível! (risos)

4. Quando a multidão pede…
…O cantor atende. Uma das partes mais legais do show em Curitiba foi quando o Ed estava prestes a seguir o seu set list habitual e foi surpreendido por uma multidão de fãs pedindo para que ele cantasse Give Me Love, um dos principais hits do álbum “Plus”. Tocado com o pedido, ele abriu uma exceção e se disse surpreendido por o público ter pedido uma música tão antiga.  

13 momentos marcantes da estreia da Divide Tour no Brasil

A espinha na pontinha no nariz e o moletom do dia anterior. Eu queria colocar o Ed em um potinho e levar para casa! Além de talentoso, fofo, atencioso e extremante profissional.  (Reprodução/Reprodução)

5. Os sortudos das palhetas
É de praxe: todo músico joga suas palhetas para a plateia, seja no final do show ou depois de alguma música muito marcante. Com o Ed, não é diferente. Mas apostamos que você nunca tinha reparado na forma como as palhetas dele ficam ordenadamente organizadas em um suporte que vai na lateral do microfone. Isso porque o britânico, naquele esquema de “boy with a one-man show”, troca muito de instrumento e precisa de palhetas reservas sempre à mão.

6. A primeira das Margaridas e das Rosas
Foi com um anúncio emocionado que o cantor contou que cantaria uma música que nunca havia cantado ao vivo antes: Hearts Don’t Break Around Here. Curitiba foi homenageada com uma calorosa e romântica balada, que o britânico muito provavelmente escreveu para a sua atual namorada. Que honra, hein? Para ela e para os fãs brasileiros.

7. Melhor que os argentinos
Todo mundo sabe que nós, fãs do Brasil, somos conhecidos por nossa empolgação durante as apresentações. Gritos não faltam! Apesar de os fãs do Ed Sheeran serem mais reservados durante os concertos, sempre rola um coro incrível durante as canções e gritos de “Eu te amo!”. O britânico se divertiu tanto com isso que brincou dizendo que nós somos, sem dúvidas, uma das plateias mais animadas. Mais que a Argentina! Muito afrontoso, não? Hehe

13 momentos marcantes da estreia da Divide Tour no Brasil

Legal, né? E visualmente muito bonito. Fica aí a curiosidade! (Divulgação/Fabiano Guma/Divulgação)

8. Balões no céu
No meio da pista premium, sobrevoando a multidão, era possível ver dois balões metalizados que, juntos, formavam o nome Ed. Algo tão simples, mas, ao mesmo tempo, tão bonito que não passou despercebido.

9. O céu saudou os avós de Sheeran
Choveu, mas foi lindo! No momento em que Ed cantava a baladinha irlandesa Nancy Mulligan, que fez em homenagem aos avôs, a garoa apertou. Não foi uma chuva intensa, ela logo foi embora, mas ouso dizer que veio no momento certo e deixou o momento da canção (uma das minhas favoritas!) ainda mais marcantes. 

13 momentos marcantes da estreia da Divide Tour no Brasil

Os balões formando Ed no céu. (Reprodução/Reprodução)

10. Solta o remix de Don’t e New Man
Essa é mais uma parte inesquecível do show de Ed Sheeran. As canções que fazem parte dos álbuns “Multiply” e “Divide”, respectivamente, parecem ter sido feitas para serem cantadas juntas. Envolvente! Mais uma momento para ficar pra sempre marcado na memória.

11. Passar frio no Brasil
“Eu nunca pensei que viria ao Brasil para passar frio”, brincou Ed logo no início da noite fria. Os termômetros não marcavam mais de 10ºC em Curitiba e o britânico ousou dizer que estava fazendo tanto frio quanto faz na Inglaterra em determinadas épocas do ano. Tem como não amar um ruivinho desses?! Não tem, não.

12. Para remexer o esqueleto
A penúltima música da noite vem depois dos pedidos de bis e é aquela que mais agrada a multidão: Shape of You. Foi só acabar o show para começar a ouvir pessoas dizendo que aquela canção havia valido pela noite toda. É claro que a noite valeu por muitas outras coisas, mas não tem como: todo mundo ama o hit mais famoso de “Divide”. Marcou, sim. Marcou demais!

13. O ritmo de Sheeran
Não importa quantas vezes você já tenha visto o britânico tocar ao vivo, é sempre uma experiência um pouco chocante. É impressionante observar como ele consegue preencher todo o espaço vazio do palco sozinho, dominar o espetáculo e consegue cantar, tocar, fazer a base das músicas e o backing vocal ao mesmo tempo. Você vai se sentir impactada durante todo o show, mas principalmente durante Bloodstream. É de arrepiar!

Confira o set list completo do show:
1. Castle On The Hill
2. Eraser
3. The A Team
4. Don’t
5. New Man
6. Dive
7. Bloodstream
8. Happier
9. Galway Girl
10. Hearts Don’t Break Around Here
11. Give Me Love
12. Photograph
13. Perfect
14. Nancy Mulligan
15. Thinking Out Loud
16. Sing
17. Shape of You
18. You Need Me, I Don’t Need You

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s