identidade

REBELDE PARA SEMPRE

Dulce Maria é uma referência para toda uma geração de fãs apaixonados. Logo após o 1º show do RBD em São Paulo, ela conversou com a CAPRICHO.

por Anny Caroline Guerrera Atualizado em 15 nov 2023, 12h20 - Publicado em 14 nov 2023 13h00

N

o pares nunca de soñar’. É com essa mensagem que Dulce María se emociona junto com milhares de fãs na Soy Rebelde Tour, que marca o reencontro do RBD nos palcos. Ao som da canção ‘No Pares’, ela evidencia sua própria emoção espelhada nos olhos da multidão.

 “Não me lembrava o quão alto é quando cantamos ela junto com os fãs, me atrevo a dizer que me surpreendi desta vez”, diz à reportagem da CAPRICHO, logo após a primeira apresentação realizada no estádio do Morumbi, em São Paulo.

No Brasil, é inegável que a intensidade do amor pela banda continua tão forte quanto anos atrás, quando o público deu adeus ao grupo. Agora, em um retorno memorável, os integrantes fortalecem suas conexões com quem sempre os acompanhou, sem esquecer que tudo começou com uma boa dose de rebeldia, gravatas e muita diversão.

Continua após a publicidade

“Foi algo tão bonito. Ver todo o amor e como as pessoas não esqueceram uma só palavra da música, que não pararam de sonhar, que não paramos de sonhar, e é por isso que estamos aqui realizando sonhos, assim como os fãs”, acrescenta. 

E, além de compartilhar a sensação eletrizante dos coros nos estádios, ela destaca que o significado da música e de tantas outras também tem um grande impacto em sua própria vida.

Acredito que ser rebelde é ousar ser quem você é, mesmo que não seja o que a sociedade espera de você

Dulce Maria

“É uma música que fala sobre seguir em frente, é sobre não parar de tentar e não deixar de acreditar. É sobre não perder a fé na vida, mesmo estando em momentos difíceis e é uma música que traz um momento muito bonito, muito emocionante. É um presente para o meu coração.”

Para ela, a verdadeira força está em ser destemido e genuíno ao mostrar sua verdadeira personalidade. 

Continua após a publicidade

“Acredito que ser rebelde é ousar ser quem você é, mesmo que não seja o que a sociedade espera de você”, destaca Dulce. “É importante nos aceitarmos como somos, nos abraçarmos por dentro, abraçarmos nossos pontos fortes e sermos o mais autênticos possível.”

+Leia a entrevista completa e veja o ensaio de capa em GoRead. Faça o download da edição digital de outubro

Entre os projetos futuros de toda essa “rebeldia” de Dulce, está a vontade de pausar, ter mais tempo para curtir a maternidade e os filhos, além de escrever um novo livro. “Às vezes, você precisa parar para poder criar”, compartilha. “Eu gostaria de escrever e montar novos textos. Agora tenho muitas outras coisas que gostaria de compartilhar (…) mas chegará o momento.”

-
Anna Muradás/CAPRICHO

Leia a entrevista completa:

CAPRICHO: Qual foi o sentimento de retornar aos palcos ao lado de todos os integrantes do RBD?

Continua após a publicidade

Dulce Maria: Desde que os ensaios começaram e voltamos a cantar as músicas, ensaiando todos juntos, senti muita emoção e nostalgia. Antes de entrar no palco, meus olhos se encheram de lágrimas com a emoção de nos reencontrarmos os cinco com todas as pessoas que nos esperaram por tantos anos.

Como você se sente antes de começar uma nova apresentação?

Cada vez que estou nos bastidores, em diferentes shows, sempre fico nervosa, querendo dar o meu melhor e me concentrando para entregar um bom show, com uma boa mensagem para as pessoas que nos esperam, para ser algo que as deixem felizes.

‘No Pares’ é uma música muito especial e que carrega uma conexão muito grande entre você e os fãs. Qual é o significado dessa canção para você hoje? O que ela representa na sua vida?

Não me lembrava o quão alto é quando cantamos essa música com os fãs. Me atrevo a dizer que me surpreendi desta vez. Foi algo tão bonito. Ver todo o amor e como as pessoas não esqueceram uma só palavra da música, que não pararam de sonhar, que não paramos de sonhar e é por isso que estamos aqui realizando sonhos assim como os fãs.

Continua após a publicidade

É uma música que fala sobre seguir em frente, é sobre não parar de tentar e não deixar de acreditar. É sobre não perder a fé na vida, mesmo estando em momentos difíceis e é uma música que traz um momento muito bonito, muito emocionante e um presente para o meu coração no show, por tanto amor que as pessoas me dão, é um momento mágico e cheio de luz.

Muitas vezes as pessoas, os meus fãs, me disseram que essa música deu força a eles nos momentos difíceis, nos momentos em que você sente que não aguenta mais, quando você tem medo, quando você tem depressão, quando, às vezes, você não consegue encontrar sentido na vida. Mas essa música e meus fãs também me ajudaram a não parar em muitos momentos. Eles têm sido uma motivação muito grande com seu amor, eles acreditarem em mim, nos meus projetos, me acompanham na minha carreira… Tem sido algo lindo e significa muito, não parar de sonhar, porque no final das contas, embora às vezes os sonhos não se realizem na hora que você quer, eles vêm no momento e no tempo de Deus para você.

Não sou exemplo, mas sou um espelho e acredito no amor próprio, em aceitar e amar a si mesmo como você é, ninguém é perfeito

Você é uma artista muito autêntica e uma inspiração para toda uma geração. Pensando nisso, o que você diria para alguém que quer mostrar sua verdadeira personalidade mas sente alguma insegurança por conta da sociedade? Talvez algo que você diria para si mesma quando era mais nova?

Ser rebelde é se atrever a ser você mesmo. Não sou exemplo, mas sou um espelho e acredito no amor próprio, em aceitar e amar a si mesmo como você é, ninguém é perfeito, nem seremos porque a perfeição não existe e é relativa para cada um. Cada pessoa tem um conceito diferente do que é beleza, só que, mais do que se preocupar apenas com o exterior, é importante nos aceitarmos como somos, nos abraçarmos por dentro, abraçarmos nossos pontos fortes e sermos o mais autênticos possível. O seu poder está em ser você mesmo. Acredito que ser rebelde é ousar ser quem você é, mesmo que não seja o que a sociedade espera de você.

Continua após a publicidade

Quando eu era mais jovem… eu diria para mim mesma viver com menos medo, que no final, tudo vai valer a pena e que tudo vai ficar bem. Que cumprimos muitos sonhos que desejávamos. Acredito que me diria: ‘Não pare, tudo vai bem.’

-
Anna Muradás/CAPRICHO

Seus fãs te acompanham há anos em diferentes fases da sua carreira. Como foi poder crescer e mostrar cada vez mais sua liberdade e personalidade artística ao lado dessas pessoas?

DM: Para mim foi lindo poder crescer com meus fãs. Muitas pessoas estavam ao meu lado, outras se juntaram ao longo do caminho, mas [estavam lá] para mim toda vez que lançava um álbum, quando lancei o Origen, quando lançava minhas músicas. Agora, felizmente, tenho oportunidade de me conectar com a música também através do Brasil, como quando cantei com a eterna Marília Mendonça, com Kevin O Chris, com a Rebecca… Tudo o que fizemos no Brasil e meus álbuns, que me deram a oportunidade de compartilhar da sua música e sua cultura, para mim é algo bonito em que recebi muito apoio durante tantos anos. Não só no meu processo profissional, como também no pessoal. Para mim, é um presente e sou eternamente agradecida. Me sinto muito feliz que possam crescer com a minha música.

Eu gostaria de escrever e montar novos textos já que faz muito tempo e agora tenho muitas coisas que gostaria de compartilhar.

Dulce Maria

Existe algo que você queira explorar no futuro? Algum sonho que te desafie e você queira se arriscar a fazer?

Sim, tenho muitos sonhos que quero cumprir. Quero continuar fazendo música, mas, ao mesmo tempo, também quero me dar um tempo que não pude me dar antes para ser mãe, para ter um momento na minha vida de parar para pensar, escrever, sentir na minha vida depois de ser mãe, poder dar atenção para minha filha e poder seguir criando. Porque, às vezes, você precisa parar para poder criar. Gostaria de fazer outro livro. Eu gostaria de escrever e montar novos textos já que faz muito tempo e agora tenho muitas coisas que gostaria de compartilhar. Quero fazer isso e também compartilhar mais músicas, mas chegará o momento.

-
Anna Muradás/CAPRICHO

Olhando pelo outro lado, você é uma inspiração como artista latina e uma mulher poderosa. Existe algo que você olhe na sua jornada e tenha muito orgulho de lembrar?

Acredito que [é importante] na geração que vivi, como mulher, que possamos nos empoderar juntas como mulheres para que possamos ser e fazer o que queremos, o que acreditamos e o que sonhamos, realmente podemos alcançar isso. 

Há 20 anos, dizíamos que as mulheres também decidem, que nossa opinião importa, que temos voz no voto e agora o discurso é mundial, né? É algo que acho que ainda temos um longo caminho a percorrer e lutar, mas estamos conseguindo e é algo que avançou, que podemos dizer às novas gerações. 

Me sinto muito agradecida e orgulhosa de poder ter minha voz ouvida. De poder escrever minhas coisas, ser capaz de tomar decisões, poder ser independente e ao mesmo tempo estar vivendo agora turnê latina de maior sucesso. Para mim, é uma honra que me conheçam em vários países, poder alcançar o coração de muitas pessoas.

-
Anna Muradás/CAPRICHO

Leia a entrevista completa e veja o ensaio de capa em GoRead. Faça o download da edição digital de outubro

Publicidade