Continua após publicidade

Vinicius de Moraes: o poeta que amava o amor

Por Da Redação Atualizado em 17 ago 2016, 12h10 - Publicado em 18 dez 2015, 16h44

“Crê apenas no amor. E mais nada”.

O carioca Vinicius de Moraes (1913-1980) já avisava nesses versos, do poema Duas Canções de Silêncio, que não vale a pena gastar energia acreditando nas outras bobagens da vida. Para o Poetinha (tem apelido mais lindo?), na frente da morte, da sorte, até mesmo da felicidade estava o ato de amar. Amar sem razão, amar com perdão, amar sem limite.

E é disso que a gente vai falar hoje, de AMOR. Não é a paçoca, não. É aquela coisa que enche o coração, mas esvazia a gente de razão. Putz, depois dessa linda (e brega) frase, você percebeu que não sou a melhor pessoa pra falar do assunto. É por isso que acionei Vinicius e seu livro, Para Viver Um Grande Amor, relançado faz um tempinho pela Companhia das Letras. (Dá para achar outras edições em sebos também)

A obra é uma coleção de textos do Poetinha, lançada em 1962, só sobre o amor. Era para ser o primeiro livro de prosa dele, mas poeta que era, ele deu um jeitinho e, além das crônicas, encheu as páginas de versos, inclusive aqueles que abrem esse texto.

[ Querido Thiago,

Continua após a publicidade

Acabo de ser atropelada pelo nome Vinícius de Moraes.

Gostaria que você pudesse contar um pouco de quem ele foi e do que ele já fez antes de continuar o post.

Você é muito lindo e inteligente. Te amo muito.

Pode me fazer esse favor?

assinado: Leitora Imaginária]

Continua após a publicidade

Bom, atendendo a pedidos…

Querida Leitora Imaginária,

Você conhece o Vinicius. Ele, dentre outras milhares de coisas, é o grande parceiro do maestro Tom Jobim. É o homem que escreveu Garota de Ipanema, que disse que “é melhor ser alegre que ser triste”, que te vê “pela luz dos olhos teus”. Eu poderia fazer uma lista infinita das canções escritas por ele (Na verdade, tem um top 5  lá no fim). São grandes representantes da Bossa Nova (movimento musical brasileiríssimo e carioquíssimo) e acabaram se tornando a maneira mais fácil de conhecer o trabalho do cara. De Ipanema a Nova York.

[ De volta ao amor…]

Se Vinicius ficou famoso por suas canções é por que, antes de tudo, ele era bom demais em falar do que a gente sente quando ama. De um jeito intenso, devotado e sem nenhum medo. Você vai encontrar toda essa intensidade nas páginas de Para Viver Um Grande Amor. Mas também vai ver que, por mais apaixonado e até bobão (por favor, Poetinha, não fique chateado. Te amo), Vinicius leva o amor muito a sério. Não é coisinha à toa, brincadeirinha de gostar. Amar é viver no limite. Olha só esse trecho do poema que dá nome ao livro:

Continua após a publicidade

“Para viver um grande amor, preciso é muita concentração e muito siso, muita seriedade e pouco riso – para viver um grande amor”

É um livro para ler apaixonada, querendo se apaixonar, se apaixonando. Depois que li, sempre mantive por perto. É gostoso poder folhear, quase sem querer, e ver o que Vinicius tem a dizer sobre o amor num dia solto da sua vida. Fiz isso agora, enquanto escrevia o post, e caí  no poema O Mais-Que-Perfeito:

Ah, quem me dera amar-te

Sem mais ciúmes

De alguém em algum lugar

Continua após a publicidade

Que não presumes…

Ah, quem me dera amar-te!

 

Ah, quem me dera encontrar-te, Poetinha. E encher-te de beijos.

Boa leitura.

Beijo,

Continua após a publicidade

Thi

 

TOP 5 – Músicas do Vinicius (Me recuso indicar Garota de Ipanema. Como assim alguém não conhece essa obra da arte?)

Samba da Benção (“É melhor ser alegre que ser triste…”)

Eu Sei que Vou te Amar (“E cada verso meu será pra te dizer que eu sei que vou te amar…”)

Chega de Saudade (“Vai minha tristeza, diz a ela que sem ela não pode ser…”)

Pela Luz dos Olhos Teus (“Quando a luz dos olhos meus e a luz dos olhos teus resolvem se encontrar…”)

Sei lá… A Vida Tem Sempre Razão ( “Tem dias que eu fico pensando na vida e sinceramente não vejo saída…”)

 

Ah, não se esqueça de postar lá no Instagram o que você anda lendo com a hashtag #clubedolivroch. E de me indicar seu livro lá no Twitter (@thiwitter)

 

 

Publicidade