Tata Estaniecki faz desabafo emocionante sobre aborto espontâneo em 2018

A influenciadora revelou que Bia, sua filhinha com Júlio Cocielo, é um bebê arco-íris

Por Da Redação Atualizado em 30 set 2020, 20h50 - Publicado em 30 set 2020, 18h15
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Nesta quarta-feira (30/9), Tata Estanieck compartilhou um vídeo extremamente emocionante no seu canal do Youtube. Pela primeira vez, a influencer falou sobre ter sofrido um aborto em 2018, após poucas semanas de gravidez. De uma maneira muito delicada, Tata passou uma mensagem importante a todas as mulheres que já viveram a mesma situação que a dela. “Eu quero falar que estamos juntas. Isso é mais comum do que a gente imagina. Acontece com muita gente, infelizmente”, afirmou.

  • A criadora de conteúdo relembrou a história para os fãs. Ela descobriu a gestação em 2018, assim que retornou de uma viagem para Disney. Após algumas semanas, ao fazer um exame de ultrassonografia, o feto estava sem batimentos cardíacos. Segundo a médica, o que aconteceu é que a gravidez parou de se desenvolver. Na época, ela realizou um procedimento chamado AMIU (Aspiração Manual Intra-Uterina), que é considerado pela OMS como o método mais seguro para o tratamento de aborto incompleto.

    “É muito complicado falar sobre esse assunto. Eu até demorei para falar sobre, porque eu não me sentia confortável. Eu sempre quis contar, mas, na época, você se sente incapaz, você se sente insegura, você se sente muito triste, você fica se perguntando muitas coisas, surgem muitas dúvidas e você fica muito confusa. Vêm todos os sentimentos possíveis. Vem tudo nesse momento. [Então] não falei antes, porque eu não me sentia confortável, segura. Não me sentia a vontade”, explicou a influenciadora.

    Ela também comentou sobre o mix de sentimentos que passa na cabeça de uma mulher que sofreu com isso: “A culpa não é nossa. A gente se sente muito culpada, a gente sente que fez algo errado. A gente acha que [foi porque] não desejou essa gravidez. A gente acha que foi porque a gente estava com medo e aí a gravidez não evoluiu. A gente acha tudo. Mas no fim, não é nada [disso]. É mais comum do que a gente imagina“.

    “Eu quis fazer esse vídeo para dizer que vocês não estão sozinhas. Procurem suporte psicológico, procurem apoio emocional, fiquem com as pessoas que vocês amam, compartilhem e dividam isso com pessoas de confiança. Abram o coração, não carreguem esse peso sozinhas“, finalizou em uma mensagem empoderadora.

    Assista ao vídeo em que ela fala que sua filha é um bebê arco-íris (crianças que nascem após a mãe ter sofrido um aborto espontâneo ou ter perdido um filho de forma prematura):

    Já segue a CH nas redes sociais?
    INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

    Continua após a publicidade
    Publicidade