St. Vincent conquista brasileiros e transforma Annie Clark na musa do Lolla

Show enérgico e carisma de norte-americana foram destaques dia primeiro dia do festival

Por Bruno Dias Fotos: Divulgação/ T4F Atualizado em 17 ago 2016, 15h54 - Publicado em 29 mar 2015, 12h00

Com a ausência de Marina and The Diamonds, que teve seu show cancelado em cima da hora por problemas com o voo para o Brasil, Annie Clark acabou ficando com o título de musa indie do primeiro dia de Lollapalooza Brasil, com sua mistura de rock, pop e eletrônico.

Mente criativa por trás do St. Vincent, tudo na apresentação de Annie é milimetricamente calculado, principalmente as dancinhas robóticas sincronizadas, que deram um certo charme ao show. Os solos de guitarra também impressionaram, com certeza muitas meninas saíram dali com vontade de montar uma banda.

Bring Me Your Loves , do premiado álbum de mesmo nome, abriu a apresentação, que teve ainda Rattlesnake, Birth in Reverse, Regret, Huey Newton e Digital Witness , todas do mesmo trabalho de estúdio.

Canções mais antigas como Cruel, Marrow e Surgeon também apareceram no repertório, sorte dos fãs de Annie Clark, que não eram poucos e emocionaram a vocalista. “É um grande prazer estar aqui”, falou Annie com uma voz doce, bem fina, um enorme contraste com a atitude demonstrada por ela em toda a apresentação.

Se ainda não tinha conquistado os brasileiros, foi em Your Lips Are Red , que Annie Clark se consagrou em sua primeira passagem no Brasil, subindo nas costas de um segurança para descer do palco e cantar bem pertinho dos fãs, segurando uma bandeira do Brasil.

Continua após a publicidade

Publicidade