Saiba como foi o segundo dia de Lollapalooza Brasil

Festival contou com encerramento apoteótico do Arcade Fire na noite de domingo (6)

Por Bruno Dias Fotos: Divulgação/T4F Atualizado em 17 ago 2016, 13h35 - Publicado em 7 abr 2014, 11h40

1. Sol forte

Quem foi ao Autódromo de Interlagos neste domingo (6) foi castigado por um sol forte e altas temperaturas.

Era comum ver grupinhos se espremendo em qualquer sombra disponível na tentativa de amenizar o calor, que fez as longas caminhadas entre os palcos parecerem ainda mais cansativas.

Aliás, se o Lolla 2015 for realizado no mesmo local, bem que a produção poderia bolar atalhos para evitar deslocamentos tão grandes.

2. Nostalgia

O segundo dia de Lollapalooza atraiu um público mais velho, que foi recompensado com boas doses de nostalgia.

E teve para todos os gostos. Johnny Marr relembrando os tempos de Smiths, New Order colocando todo mundo pra dançar com seus hits oitentistas e peso dos veteranos do Soundgarden relembrando antigos clássicos do grunge.

No palco principal também tivemos o indie rock do Pixies, enfileirando hits e mostrando porque influenciou bandas como o Nirvana. E os brasileiros do Raimundos, fazendo uma viagem aos anos 90.

3. O poder do indie

O Vampire Weekend não repetiu o sucesso do Imagine Dragons, que simplesmente abarrotou o palco Onix, mas conseguiu reunir um bom público no meio da tarde.

Continua após a publicidade

A banda fez uma das apresentações mais animadas do Lollapalooza 2014 e colocou todo mundo pra dançar, numa verdadeira “micareta indie”. Eles alternaram faixas do elogiado álbum Modern Vampires of the City (2013) com canções do começo da carreira, como A-Punk .

4. Final apoteótico

Headliner do segundo dia ao lado do New Order, o Arcade Fire fez o show mais esperado no domingo e mostrou todo seu amor pelo Brasil, arriscando até trechos de canções de artistas brasileiros como Caetano Veloso ( Nine out of ten ); de Tom Jobim e Vinicius ( O morro não tem vez ); e de Ary Barroso ( Aquarela do Brasil ).

É justo afirmar que os canadenses possuem um dos melhores shows da atualidade, devido a sua intensidade e animação, principalmente nas faixas do álbum Reflektor , que traz influências da música caribenha.

O lindo coro em Wake Up , música que encerrou a apresentação e o Lollapalooza Brasil 2014, resume bem o sentimento do público e banda, que se tornaram uma coisa só em quase todo o show, encerrado com fogos de artifício e fãs emocionados na plateia.

5. Volta pra casa

Novamente experimentamos usar o transporte público para voltar do Lollapalooza 2014, no caso o trem da CPTM e metrô.

O show do Arcade Fire terminou pontualmente às 22h, mas só foi possível chegar até a estação Autódromo quando já marcava 22h50, ou seja, quase uma hora para conseguir sair do Autódromo de Interlagos.

Apesar disso, deu tempo de chegar na estação Pinheiros do metrô, mas é bom repensar o número de ingressos, já que os 80 mil do sábado já haviam provado que o local fica muito abarrotado com essa quantidade de pessoas, dificultando a circulação entre os palcos e a saída do festival.

* Ellie Goulding bate cabelo e comanda show animado

* Jake Bugg empolga público com voz potente

Continua após a publicidade
Publicidade