Sabrina Carpenter fala sobre reações a música Skin: “Mal interpretada”

A cantora afirmou que a internet acabou fazendo uma bagunça com o significado da canção

Por Da Redação Atualizado em 15 out 2021, 19h56 - Publicado em 15 out 2021, 19h50

Sabrina Carpenter está cheia de novos projetos e conversou um pouco com a Billboard sobre sua carreira no cenário musical. Durante a entrevista, a cantora falou de seu processo criativo e sobre como as repercussões de Skin fizeram com que a música fosse “mal interpretada”.

A atriz explicou que não tinha certeza se a faixa seria escutada por outras pessoas e que isso fez com que a composição fosse ainda mais honesta: “Essa foi uma música que, infelizmente, era o que eu estava passando, em um momento da minha vida que não podia ignorar. Quando a escrevi, não sei se antecipei ela sendo ouvida, o que provavelmente explica porque veio de um lugar muito mais verdadeiro”, afirmou.

Ela ainda disse que a experiência após o lançamento foi “esmagadora”, em parte porque a cantora acredita que foi incompreendida. Acontece que, na época, driver’s license, de Olivia Rodrigo, estava sendo bastante repercutida e a internet criou diversas teorias de que Sabrina seria a “loira” citada na canção. Com isso, Skin foi vista por algumas pessoas como uma espécie de resposta, o que nunca foi confirmado.

Então, é, a internet definitivamente bagunçou algumas coisas“, disse Sabrina. O réporter ainda revela que a cantora deu risada com a situação e que não está interessada em explicar muito da música: “É uma perda de tempo, porque você nunca vai saber a verdade. Isso é parte da diversão, eu acho. Mas ao mesmo tempo, existem pessoas reais. Vou dizer que essa é a pior parte, tentar se manter verdadeiro consigo mesmo, fazer arte que pareça real e empolgante, mas também saber que [você está escrevendo] sobre humanos que estão passado pelo mesmo que nós todos os dias”, declarou.

Durante a entrevista, Sabrina também falou sobre seu processo de composição e recordou alguns profissionais que conheceu quando era adolescente e que, muitas vezes, essas experiências pareciam bastante “impessoais” por terem pouco tempo para discutir a canção.

Por outro lado, ela disse que se sentia cada vez mais confortável com suas ideias na medida em que ficava mais velha, sendo que isso foi um dos fatores que a fez assinar com a gravadora Island Records no início do ano.

E aí, quem aí também está aguardando ansiosamente pelos próximos lançamentos da cantora?

Continua após a publicidade

Publicidade