O melhor do Emmy (e o pior!)

Por Da Redação 25 set 2012, 21h35

Vou dizer pra vocês que fiquei tensa com esse Emmy Awards, viu? Eu já sofro de uma indignação natural com premiações, mas uma coisa me incomoda muito no Emmy (e só varia a intensidade de ano pra ano): a capacidade de fazer escolhas coxinhas. Por causa delas, Hugh Laurie nunca ganhou nada, quando a gente bem sabe que não existe nível de comparação para o que ele fazia em House!

 #chatiada

WHAAAAT??

– Jon Cryer (Alan Harper; Two and a Half Men) como melhor ator de comédia: sério, academia? O Cryer é ótimo. Mesmo! Vejam Pretty in Pink, um dos meus filmes favoritos dos anos 80. Só que Alan já teve dias melhores, a série já afundou com esse navio e nem de longe é relevante nesse momento. Quer premiar alguém? Jim Parsons (Sheldon Cooper, TBBT) estava lá para isso.

– Modern Family como melhor comédia: ok, vocês vão querer me bater. Modern Family é ótima e em outras temporadas mereceria totalmente, mas este ano a estatueta deveria ser de Girls.

– Homeland como melhor drama: a série é ótima, mas corre o sério risco de se tornar o novo Breaking Bad. Que também é incrível, mas é superestimada todos os anos na premiação. Boardwalk Empire merecia mais.

 

Tá puxado (categorias difíceis!):

se segura, minha gente

– Melhor Ator de DramaHomeland também foi privilegiada nessa. Steve Buscemi em Boardwalk e Jon Hamm de Mad Men seriam opções bem mais interessantes. Bryan Cranston de Breaking Bad e Michael C. Hall (o nosso Dexter! ♥) seriam escolhas mais óbvias caso ganhassem, mas né… quem ia reclamar?

– Melhor Ator Coadjuvante de Drama: Super merecido o Aarol Paul ganhar com Breaking Bad, mas confesso que ia vibrar bem mais se o Jared Harris levasse para casa por Mad Men. Até porque o trabalho de-outro-mundo que ele fez em Fringe jamais vai ser reconhecido como deveria!

 

Arrasou!

Ae, Old Christine!

Continua após a publicidade

– Claire Danes (Homeland) como Melhor Atriz de Drama: ela é ótima e nunca foi muito reconhecida. Agora, roubou o doce da boca da Julianna Margulies, de The Good Wife, que é bem zzzzzzzz superestimada demais também.

– Julia Louis-Dreyfus em Veep como Melhor Atriz de Comédia. Ela tá com tudo nessa série nova e finalmente recebendo os aplausos da crítica que merece desde a época de Seinfeld.

 

Queria ter visto…

 num foi dessa vez!

…no meu mundo ideal, Christina Hendricks (Joan, Mad Men) e Max Greenfield (Schmidt, New Girl) teriam levado o Emmy pra mãe. Eles merecem, minha gente! E são uns fofos. Seria um sonho também ver a crítica reconhecer o trabalho impressionante da Emily Deschanel, que além de irmã da Zooey é a dra. Brennan em Bones. E o de John Noble, o dr. Walter Bishop de Fringe.

 

Porque algumas séries são esnobadas…

Alguns fatores pesam nas indicações e nos vencedores, como a preferência dos jurados por séries da TV fechada de lá (HBO, Showtime, AMC, etc.).

As séries destas emissoras fazem normalmente uma quantidade reduzida de episódios, mais ou menos a metade de uma temporada comum de 24 episódios das séries de TV aberta. Ou seja, é aquela história: muito mais fácil se manter envolvente em um namoro de 6 meses do que depois de 1 ano, né? Rotina, meninas! Fora que o investimento por episódio pode ser bem mais gordo, com produção de make mais rica, efeitos especiais e etc.

Outro ponto importante: o formato. Séries tipo “caso da semana”, como Law & Order: SVU, costumam ser deixadas de lado, apesar de serem muito populares. Os críticos consideram um gênero menor, assim como produções sci-fi, ficção científica. Jamais, por mais que a gente chore, Supernatural vai ganhar nada!

 

E o momento fofura do Emmy… A Zooey Deschanel apareceu com uma nail art em homenagem à premiação (ela concorria como melhor atriz de comédia, com New Girl). 

 

O que acharam do Emmy, meninas? Tem alguma série que vocês gostariam que tivesse sido premiada? Deixem aí nos comentários!!

Beijos!

Continua após a publicidade
Publicidade