Nostalgia e reencontros marcaram o show eletrizante do McFly em São Paulo

A banda britânica está de volta ao Brasil após 10 anos e promete muita emoção nas apresentações

Por Sofia Duarte 18 Maio 2022, 12h42
McFly em show em São Paulo. Foto mostra o público, luzes vermelhas e os integrantes da banda ao fundo
McFly em show em São Paulo Breno Galtier/T4F/Divulgação

Demorou, mas eles voltaram! Após dez anos, McFly retorna ao Brasil para uma turnê que, inicialmente, teria acontecido em 2020, não fosse pelo atraso devido à pandemia de Covid-19. A banda se apresentou em São Paulo ontem (17), no Espaço Unimed, onde fará mais um show nesta quarta-feira. Em seguida, ela segue para Belo Horizonte, Porto Alegre, Ribeirão Preto e Rio de Janeiro.

A CAPRICHO esteve presente na primeira noite que marca a chegada dos músicos britânicos ao país. Eles subiram ao palco pontualmente às 21:30 cantando Red, do álbum The Lost Songs, que representa o comeback da própria banda e acaba estabelecendo uma relação com a volta deles ao Brasil depois de tanto tempo.

Ao longo do show, dançamos ao som de Happiness e ouvimos clássicos como Lies, POV, Too Close for Comfort e até uma mistura moderna de Five Colours in Her Hair com Bad Guy, da Billie Eilish. Com a perda da voz de Tom Fletcher (que, aliás, recebeu bastante apoio dos fãs durante a noite), o baixista Dougie Poynter assumiu os vocais várias vezes, ao lado do vocalista principal Danny Jones, e o baterista Harry Judd não ficou para trás e, inclusive, elogiou o apoio do público. “Nunca ouvi gritarem meu nome tão alto”, disse.

Tom Fletcher, do McFly, em show em São Paulo
Tom Fletcher, do McFly, em show em São Paulo Breno Galtier/T4F/Divulgação
Continua após a publicidade

Os artistas também conseguiram entreter a audiência com brincadeiras e falas que animaram a todos. “Estamos tendo dificuldades técnicas, mas adivinhem só? A gente faz isso há vinte anos e eu sei exatamente o que fazer agora. Tenho alguns truques na minha manga”, afirmou Dougie quando a apresentação parou devido a problemas no som. “É louco estar de volta ao Brasil. Nós sentimos saudades de vocês“, declarou ele em outro momento.

Tom Fletcher, Danny Jones e Dougie Poynter, do McFly, em show em São Paulo
McFly em show em São Paulo Breno Galtier/T4F/Divulgação

Danny ainda arriscou algumas palavras em português, como “Oi, tudo bem?” e “Sorvete, por favor”. Fora um improviso divertido que começou com: “Brasil, eu te amo. Nós somos o McFly, somos do Reino Unido, estamos em São Paulo, eu te amo, brasileiro”. Hahaha!

Danny Jones, do McFly, em show em São Paulo
Danny Jones, do McFly, em show em São Paulo Breno Galtier/T4F/Divulgação

Durante o evento, a CH ainda conversou com a fã Andressa Motta, que encontrou os músicos no Parque do Ibirapuera na última segunda-feira. “Eu estava em casa, vi os Stories do Danny e pensei: ‘Eu conheço esse chão, eu conheço!’ Na hora eu fui lá”, conta. “O Harry perguntou como estava o clima aqui, e o Dougie perguntou o que eu fazia e ficamos trocando uma ideia. […] O Tom já não estava falando direito, mas eles estavam superanimados para os shows, ficaram quase trinta minutos conversando com a gente. […] Na hora da correria, meu fone caiu no chão, e o Harry e o Danny ficaram tentando concertar. Foi muito legal! E eu mostrei a foto que tirei com eles em 2011, no Rio de Janeiro, e falei: ‘Olha, como a gente está diferente’. E eles falaram: ‘A gente está muito melhor'”, completa.

Harry Judd, do McFly, em show em São Paulo
Harry Judd, do McFly, em show em São Paulo Breno Galtier/T4F/Divulgação

A banda entregou uma performance eletrizante, marcada por nostalgia e emoções que atingem toda uma geração de fãs que estava ansiosa por esse reencontro.

Continua após a publicidade

Publicidade