Netflix recebe processo milionário por causa de Black Mirror: Bandersnatch

Uma editora de livros acusou o serviço de streaming de usar uma de suas marcas sem autorização

Por Da Redação 14 jan 2019, 19h47

Depois de ser ameaçada de processo por causa de um suposto plágio em O Mundo Sombrio de Sabrina, a Netflix terá que lidar com mais um problema na justiça.

É que a editora Chooseco, responsável por alguns dos principais livros no estilo “escolha o que o personagem vai fazer agora”, decidiu processar o serviço de streaming por causa do filme Black Mirror: Bandersnatch.

De acordo com o The Hollywood Reporter, uma queixa foi apresentada ao tribunal federal do estado americano de Vermont em nome da editora, que é detentora da marca patenteada Choose Your Own Adventure desde os anos 1980. Eles alegam que a Netflix violou a marca registrada da editora uma vez que, em determinado momento do filme, o programador Stefan diz que o jogo que ele está fazendo é baseado em um romance do Choose Your Own Adventure, citando assim a marca.

No documento, a Chooseco afirma que a Netflix usou o nome de uma produção sua sem direito e ainda acusa o serviço de streaming de “manchar a reputação” de seus livros, já que Black Mirror é “sombrio e desconcertante” e a série literária é, na verdade, infantil.

black-mirror-bandersnatch-gif
Reprodução/Netflix

Ainda de acordo com a editora, a Netflix teria tentado conseguir licença para produzir filmes e séries interativas baseadas nos livros da Choose Your Own Adventure em 2016, mas o pedido foi negado. No processo, a Chooseco exige uma indenização de 25 milhões de dólares ou uma porcentagem dos lucros da Netflix com a produção.

Que treta, hein?

Continua após a publicidade

Publicidade