Meghan Markle faz alegações ~tensas~ sobre a realeza em processo, diz site

De acordo com a People, a Duquesa de Sussex informou que era proibida de se defender da mídia e isso a causou um estresse tremendo

Por Amábile Reis 3 jul 2020, 14h31

É fogo no parquinho, viu, miga? Nesta semana, vazaram alguns documentos do processo feito por Meghan Markle e príncipe Hary contra veículos da mídia britânica. De acordo com o site da People, a duquesa de Sussex inclusive expôs que era proibida pela família real de se defender da intrusão a sua privacidade feita por parte da imprensa.

Meghan está processando a Associação de Jornais e a publicação Mail On Sunday por publicarem pedaços de uma carta dela ao pai de agosto do 2018. O texto é descrito como “privado e confidencial”. Uma fonte próxima ao casal informou a People que essa é uma “violação nojenta ao direito de privacidade de qualquer pessoa”, além de ser “ilegal”.

A Requerente se tornou alvo de inúmeros artigos falsos e prejudiciais pelos tabloides britânicos, especificamente feitos pelo réu, o que causou um estresse emocional tremendo e um problema para a sua saúde mental“, descreve os documentos do time de advogados de Markle.

  • Ainda, nos autos do processo, está a alegação polêmica sobre a realeza: “Os amigos dela nunca haviam a visto nesse estado antes, eles ficaram muito preocupados com o bem estar dela, especificamente porque ela estava grávida, desprotegida pela Instituição e proibida de se defender”.

    Após uma primeira audiência com a duquesa e duque de Sussex em abril, o caso segue na Justiça para determinar se o Mail On Sunday de fato infringiu a privacidade de Meghan e se eles infringiram também as leis sobre direito autoral e proteção de dados ao publicarem partes da carta. A sentença deve ser dada no final de 2020 ou no começo de 2021.

    Continua após a publicidade
    Publicidade