Malhação: Rayssa Bratillieri relembra luta contra transtornos alimentares

Assim como sua personagem, Pérola, a atriz passou por alguns problemas

Por Gabriela Zocchi - Atualizado em 16 ago 2018, 18h38 - Publicado em 16 ago 2018, 15h45

Rayssa Bratillieri vem emocionando a galera com o papel de Pérola, em Malhação – Vidas Brasileiras. Desde que a novela começou, sua personagem já passou por momentos muito difíceis. Ela viu o pai corrupto ser preso, enfrentou anorexia, fez e recebe bullying… Em entrevista à CAPRICHO, a atriz contou um pouco sobre os desafios de interpretar alguém tão intensa.

rayssa-bratilllieri-1
Rayssa Bratillieri (Make: Walter Lobato/ Produção: Marcia Dornelles) Foto: Sérgio Baía/Divulgação

CH: A Pérola é uma personagem difícil, ela teve anorexia, a mãe e o pai foram presos… Quais foram as maiores dificuldades de dar vida à ela?

RAYSSA: Para mim, as maiores dificuldades aconteceram quando abordamos transtornos alimentares, porque é preciso tomar um cuidado maior para falar de temas assim e eu mesma já passei por algo parecido.

CH: Pois é, você já disse algumas vezes que teve bulimia. Como foi isso? E o que acha que as meninas podem fazer para aceitar mais facilmente seus corpos como eles são?

RAYSSA: Mesmo quando estava enfrentando transtornos alimentares, eu tinha consciência de que aquilo era errado, então rapidamente eu mesma percebi que precisava cuidar de mim. Eu me olhei e pensei: “isso é algo que eu mesma quero ou é uma influência externa?”. Na época eu era modelo e precisava chegar num tamanho específico de cintura para uma agência. Por sorte, percebi que para eles nunca vai estar bom, então a gente tem que se olhar e saber o que é bom pra gente, o que a gente gosta… É preciso ter um cuidado, uma compaixão, de se olhar e se amar todo dia.

View this post on Instagram

Family girl power🎖 recebi e achei lindo! @malhacao

Continua após a publicidade

A post shared by Rayssa Bratillieri (@rayssabratillieri) on

CH: Que bom que você percebeu isso sozinha, porque tem gente que precisa passar por momentos bem mais difíceis até notar isso, né?

RAYSSA: Quando as pessoas conversam comigo, falo que o que eu passei não chegou nem perto do que a Pérola passou, porque eu tive uma consciência de que aquilo era errado ainda no início. Foi completamente diferente e faz com que as histórias tomem rumos diferentes, mas de qualquer forma pude colocar minha vivência nela.

CH: A novela mostrou também que essa vontade de emagrecer da Pérola vinha, em parte, pelo que ela via nas redes sociais. Você se preocupa com o que posta e vê nas suas redes?

RAYSSA: A gente vive um momento meio bipolar, porque ao mesmo tempo em que falamos sobre a liberdade de ser quem você é, estamos numa era em que a vida parece ser praticamente perfeita. A gente tem que escolher a que associação vamos nos prender. É muito fácil a gente seguir a maré, entrar numa rede social e degradar o que temos dentro da gente. Temos que começar a olhar o Instagram e pensar: “o que eu quero consumir aqui?”. Dá pra usar as redes sociais de maneira positiva.

rayssa-bratillieri-2
Rayssa Bratillieri (Make: Walter Lobato/ Produção: Marcia Dornelles) Foto: Sérgio Baía/Divulgação

CH: A Pérola, antes de ir para o hospital, chegou a fazer muito bullying com as meninas da escola. Você já vivenciou algo parecido?

RAYSSA: Eu sofria bullying no colégio. Quando eu falo isso, as pessoas não acreditam, mas a verdade é que todo mundo está sujeito a ser criticado e a ver pessoas quererem determinar se gostam de você ou não. Quando eu era pequena, tinha algumas dificuldades com as meninas, elas me zoavam, me chamavam de alguns apelidos, e aquilo me deixava muito triste. Eu tentei me resguardar, sabe? É um assunto muito difícil, mas acho muito legal a gente sempre conversar e deixar claro que aquela frase de “não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você” é a mais pura verdade. De alguma forma, as pessoas podem estar agredindo os outros verbalmente mesmo sem saber. Tem gente que faz achando que é uma brincadeira e não sabe que, no fundo, está machucando o outro. Assim era com a Pérola também.

Continua após a publicidade
Publicidade