Lollapalooza: Sam Smith prova que dá pra dançar e chorar ao mesmo tempo

O britânico emocionou e divertiu o público na primeira noite de Lollapalooza 2019

Por Gabriela Zocchi - 5 abr 2019, 23h57

Já faz sete anos que Sam Smith leva a vida como cantor profissional, mas se não fosse pela grande desenvoltura no palco e pela banda impecável que o acompanhou, algum desavisado poderia achar que a apresentação dele na primeira noite de Lollapalooza 2019, nesta sexta-feira (5), era o primeiro grande show do britânico. É que do início ao fim ele era só sorriso e gratidão e parecia até estar surpreso com o tamanho do público que estava ali para vê-lo , quase como se não fizesse grandes performances ao redor do mundo.

Sam começou o show agitado com seu mais novo single, Dancing With a Stranger, parceria com Normani. Em seguida veio outro hit, I’m Not the Only One, que fez a galera cantar em coro e o deixou emocionado logo de cara. “Olha, o que eu vou falar é realmente verdade: o Brasil é o melhor público do mundo todo. Obrigado a cada um que está aqui e obrigado por me trazerem de volta. Amo vocês e venho quantas vezes quiserem”, afirmou o cantor, que esteve por aqui em 2015, no Rock in Rio.

Esse início ~agridoce~ ditou a vibe de todo o show, que mesclava músicas dançantes, como Omen, com aqueles hits de cortar o coração, como Lay Me Down. Quem diria que dava pra chorar e dançar ao mesmo tempo, hein?

A setlist, bem equilibrada, trouxe ainda momentos de diversas fases do britânico. Fizeram parte dela músicas como Nirvana, de seu primeiro EP, lançado em 2013, Money on My Mind, do álbum de estreia In The Lonely Hour, e Too Good at Goodbyes, do último disco, The Thrill of It All.

sam-smith-lollapalooza-2019-2
No Lollapalooza 2019, Sam Smith fez do público seu backup singer Camila Cara/MRossi/Divulgação

Embora não precisasse provar nada a ninguém, Sam Smith mostrou que é possível, sim, fazer um show emocionante e se divertir muito em cima do palco, além de, claro, comprovar que seu talento é incontestável. Tanto ele quanto sua banda de apoio pareciam cantar sem o menor esforço, enquanto dançavam e curtiam o momento. Em diversas partes do show, inclusive, o cantor exigia que o público o acompanhasse, como se fosse mais um membro da equipe – pena que nossa afinação nem se comparava à dele. Rs.

Antes de ir embora, Sam ainda fez todo mundo cantar a plenos pulmões o sucesso Stay With Me, e se despediu ao som de Pray. “Espero vê-los de novo muito em breve”, disse. Estaremos sempre aqui!

Continua após a publicidade
Publicidade