K-pop: Motivos para amar as meninas do MAMAMOO

O grupo desembarca em São Paulo nesta semana e merece destaque no seu coração

Por Gustavo Balducci 3 set 2018, 16h21

Uma nova geração de garotas empoderadas tem tomado conta do K-Pop. Girlgroups como BLACKPINK e A-PINK conquistam cada vez mais espaço e mostram sua relevância para a música muito além do entretenimento — e não é diferente com o grupo MAMAMOO.

O quarteto formado por Solar, Moonbyul, Wheein e Hwasa debutou oficialmente em 2014 e, no mesmo ano, ganhou validação da crítica com seu primeiro álbum, Hello. O hit Mr. Ambiguous se tornou uma das faixas mais tocadas na Coreia do Sul e os motivos são claros: um vocal potente percorre toda a canção, além da fusão de estilos, como jazz, soul e funky. Foi tiro certo para as meninas.

O vocal é sempre o grande destaque nas canções do MAMAMOO. Naquele ano, outra faixa tomou conta e se tornou atemporal entre os kpoppers: Piano Man. Mais uma vez a brincadeira de mesclar ritmos conquistou facilmente os ouvintes. E vale dar destaque para o mv, que soube fundir ótimas referências, passeando por filmes clássicos de máfia e chegando até o musical hollywoodiano Chicago.

Em 2015, MAMAMOO estreava seu terceiro mini-álbum, Pink Funky. O primeiro single, Um Oh Ah Yeh, foi um enorme sucesso comercial, pegando top três no Gaon. As promoções do disco ainda acompanharam o primeiro fanmeeting realizado pelo grupo no Parque Olímpico de Seul, que teve todas as entradas esgotadas em apenas 1 minuto!

A primeira faixa a atingir em cheio o primeiro lugar nos charts coreanos chegou em 2016: You’re The Best. O feito ainda alavancou outras vitórias em programas de TV como Music Bank e vários shows musicais, rendendo um total de oito vitórias para o quarteto.

Continua após a publicidade

DÉCALCOMANIE veio logo em seguida estrelando o quarto mini-álbum do grupo, intitulado Memory. O flerte com o cinema noir continuou presente – aqui, a inovação se deu através da roupagem sombria das integrantes e um refrão enérgico que nunca para de subir – exibindo a versão mais sexy de MAMAMOO que poderíamos acompanhar até aquele momento.

Explorando o lado pop chiclete presente nas composições da época, em 2017 temos o hit, Yes, I Am. O single rapidamente ocupou o número um em tempo real e deu créditos para o quinto disco, Purple. No dia seguinte ao lançamento, MAMAMOO já marcava o recorde dos melhores ouvintes únicos em 24 horas no principal chart coreano, o Melon.

No começo de 2018, as meninas voltaram a presentear os fãs. Dois clipes foram lançados em sequência no mês de março e divulgaram o ep Yellow Flower, sexto trabalho do quarteto e o terceiro título a fazer referência a cores. Em Starry Night, temos uma balada dançante repleta de ritmos latinos e sintetizadores hipnotizantes. Já no clipe, podemos acompanhar as jovens em belos cenários tropicais. Mas não se engane: a letra aborda temas bem mais profundos do que parece.

Este ano, o grupo também voltou a brilhar nos gráficos do ranking Gaon, colocando seu último mini-álbum, Red Moon, como número #1 para downloads. Elegante como de costume, o elenco surge em Egotistic para te seduzir de vez com um bom reggaeton adicionado a coreografias vibrantes. A metáfora para se livrar do boy lixo continua solta e as meninas têm uma boa resposta para dar no final do vídeo.

O mais incrível sobre essa viagem no tempo com os trabalhos da girlgroup é que você também pode fazer parte da trajetória das meninas! Esta semana, MAMAMOO chega em São Paulo para seu primeiro encontro com fãs brasileiros. O evento fanmeeting promete diversas interações, incluindo fotos, passagem de som, fansign e High-Five. Outra surpresa imperdível é que o quarteto preparou nada menos do que 11 músicas para apresentar aqui! Fato inédito entre os eventos fanmeeting de K-Pop.

O show acontece neste sábado (09/09) no espaço Tropical Butantã, a partir das 19h30. Os ingressos já estão à venda no site da Ticket Brasil.

Continua após a publicidade
Publicidade