7 histórias reais que inspiraram os filmes de terror

Longas como Annabelle e O Exorcista foram inspirados em fatos reais, sabia? Aqui, a gente conta a verdadeira história por trás dos filmes de terror

Por Gabriela Zocchi - 30 out 2019, 13h00

Quem nunca se tremeu de medo ao ler a frase “inspirado em fatos reais” antes de um filme de terror? É verdade que, muitas vezes, estúdios utilizam esse artifício só para deixar o público mais tenso antes do longa começar, mas alguns casos macabros dos clássicos do cinema aconteceram de verdade, viu?

O EXORCISTA (1974)

o-exorcista-virando-a-cabeça
GIF/Reprodução

Tá, nunca foi provado que uma garota possuída conseguia rodar a cabeça 360ᵒ ou então vomitava uma gosma verde por aí, mas o autor William Peter Blatty, que escreveu o livro que inspirou o filme, se baseou na história de um menino de 12 anos chamado Roland Doe (há quem diga que o nome dele era, na verdade, Robbie Manheim), cujo exorcismo ficou famoso na cidade em Maryland, EUA, em 1949.

De acordo com um artigo na Universidade de Georgetown, a casa da família Doe era palco de acontecimentos estranhos, como pratos que voavam das prateleiras e barulhos que vinham de quartos onde ninguém estava. Mais tarde, descobriram que tudo começou depois que o menino tentou conversar com seu tio, já morto, através de um tabuleiro de Ouija.

Depois que Roland começou a machucar a si mesmo e a agredir quem chegava perto, ele foi encaminhado para um hospital psiquiátrico, onde foram realizadas 30 sessões de exorcismo. Por fim, ele foi curado.

Continua após a publicidade

O EXORCISMO DE EMILY ROSE (2005)

o-exorcismo-de-emily-rose
Sony Pictures/Reprodução

Mais uma história de exorcismo baseada em fatos reais. Na vida real, a tal Emily se chamava Anneliese Michel e pertencia a uma família alemã muito religiosa. Aos 16 anos, a garota passou a ter comportamentos estranhos e alegava ouvir vozes do além e ver demônios. Ela chegou a ser internada numa clínica psiquiátrica, mas nenhum médico encontrou explicação para seus sintomas.

Dizem que o estado de Anneliese ficou tão crítico que ela chegou a comer insetos e a beber sua própria urina, além de ter grande aversão a crucifixos. Depois de muita luta, a Igreja Católica autorizou o exorcismo da garota, mas ela passou por 60 sessões e só piorou.

Em 1976, a garota morreu de desnutrição e desidratação. Muita gente, porém, alega que ela tinha um quadro de esquizofrenia e não recebeu tratamento adequado.

ANNABELLE (2014)

Continua após a publicidade
GIF/Reprodução

Sim, o casal Ed e Lorraine Warren e existiu de verdade (ela ainda está viva) e muitos dos casos mostrados na saga Invocação do Mal são reais, incluindo a história da boneca Annabelle, que ganhou seus próprios filmes. Ao contrário da boneca de madeira mostrada no longa, na vida real o artefato macabro era uma boneca de pano do modelo Raggedy Ann. O brinquedo foi um presente de uma mãe a sua filha, que se chamava Donna. A garota, que estava na faculdade, e sua colega de apartamento começaram a reparar que tinha algo estranho na boneca, uma vez que ela sempre aparecia em lugares onde elas não a tinham deixado.

Com o tempo, coisas mais estranhas começaram a acontecer. Papéis com os dizeres “me ajude” surgiam pela casa, manchas de sangue apareceram na boneca e um amigo das universitárias quase foi estrangulado por ela, ganhando marcas de garras no pescoço. As garotas então buscaram ajuda de um médium e foram apresentadas ao espírito de Annabelle Higgins, uma garotinha que morreu no apartamento anos antes e que queria companhia. Com dó, Donna e sua roommate até deixaram o suposto espírito da menina ficar com elas, mas as coisas só pioraram.

annabelle-verdadeira
As verdadeiras Lorraine Warren e Annabelle Reprodução/Twitter

Foi aí que um padre indicou o casal Warren para investigar o caso e eles descobriram que a boneca não era possuída, mas manipulada por um espírito demoníaco fortíssimo, que não tinha nada a ver com a tal garotinha Annabelle (ele teria enganado a todos). Por sorte, os investigadores conseguiram fazer uma benção para ~limpar o apartamento do mal~ e, desde então, a boneca fica trancada num museu com outras relíquias mal-assombradas do casal.

O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA (1974)

o-massacre-da-serra-eletrica
GIF/Reprodução

Na década de 1940, pessoas começaram a desaparecer na cidade de Painfield, nos Estados Unidos, até que a polícia descobriu que o grande responsável pelos desaparecimentos era Edward Gein. O homem, que tinha transtornos mentais e uma relação de amor e ódio com mulheres, dizia enxergar em suas vítimas sua falecida mãe.

Continua após a publicidade

Quando a polícia entrou em sua casa, numa área rural da cidade, veio o choque: dentro do celeiro tinham vários corpos femininos abertos e transformados até mesmo em objetos e móveis. Ele também se vestia com a pele das vítimas porque acreditava que, dessa forma, poderia se tornar uma mulher. Teeeenso, hein?

Edward foi internado em uma clínica psiquiátrica, onde viveu pelo resto de sua vida. Ele morreu de câncer de pulmão em 1984 e sua história chegou a inspirar também obras como PsicoseO Silêncio dos Inocentes. Um rei do terror!

HORROR EM AMITYVILLE (2005)

horror-em-amityville
GIF/Reprodução

Esta é uma das histórias reais mais famosas de todos os tempos. Em 1974, um cara chamado Ronald DeFeo matou toda sua família – seu pai, sua mãe, seus dois irmãos e suas duas irmãs – em casa, alegando à polícia que foi uma voz que o obrigou a cometer o crime.

Um ano depois, a família Lutz se mudou para a propriedade na avenida Ocean, número 112, e começou a perceber que coisas estranhas aconteciam na residência. Além de objetos se mexendo sozinhos, o humor da família também foi alterado. Enquanto isso, Missy, a filha mais nova, arranjou um amigo imaginário. Medo! A coisa foi tão bizarra que a família deixou a casa após apenas 28 dias da mudança.

Continua após a publicidade

Anos depois, um livro escrito pelo autor Jay Anson que relatava os problemas na casa foi publicado, o que levou muita gente a acreditar que toda a história havia sido um golpe de marketing. Contudo, outras pessoas que moraram lá relataram casos bizarros. Em 1979, por exemplo, foi tirada uma foto no local que mostra um suposto garotinho com olhar demoníaco. Eita!

A HORA DO PESADELO (1986)

a-hora-do-pesadelo
GIF/Reprodução

Calma, miga! Freddy Krueger não é real – pelo menos até onde a gente sabe. O diretor do longa, Wes Craven, teve a ideia do roteiro após ler um artigo do LA Times que relatava o caso de pessoas no Sul da Ásia que morreram enquanto tinham pesadelos. Aparentemente as pessoas não estava relacionadas, mas todas morreram dormindo. Na matéria, tinha até a entrevista com um menino que morava na região e afirmava ter medo de dormir porque vinha tendo um sonho muito estranho sobre morte.

A MALDIÇÃO DA CASA WINCHESTER (2018)

a-maldicao-da-casa-winchester
Paris Filmes/Reprodução

O filme lançado recentemente e estrelado por Helen Mirren apresenta a história verdadeira de Sarah Winchester, a viúva de um empresário que acabou herdando sua fábrica de armas de fogo, a Winchester Repeating Arms Company. Após a morte repentina de seu marido e sua filha, Sarah recebeu um médium que contou que espíritos de vítimas dos rifles de sua empresa estavam a sua volta. A mulher decidiu, então, construir uma mansão gigantesca com quartos para todos os espíritos que a assombravam, acreditando que, assim, os ajudaria a passar para o além.

Continua após a publicidade

E aí, acha que vai conseguir dormir esta noite?

Publicidade