Gal Gadot relembra ameaças que recebeu do diretor de Liga da Justiça

A atriz falou da reação da Warner Bros. com o caso e refletiu mais sobre a mulher na indústria cinematográfica

Por Bruna Parrado 19 out 2021, 18h11

Nesta segunda-feira (18/10), foi divulgada uma entrevista de Gal Gadot concedida à Elle, e a atriz contou mais sobre as ameaças que recebeu de Joss Whedon, diretor do filme Liga da Justiça

Sobre sua primeira reação aos comentários dele, Gal contou que ficou desacreditada que aquilo realmente tinha acontecido: “Você está tonta porque não consegue acreditar que isso foi dito a você. E se ele diz isso para mim, então obviamente ele diz para muitas outras pessoas. Eu apenas fiz o que senti que tinha que fazer. E era dizer às pessoas que não está tudo bem.”

Gal Gadot segurando microfone enquanto olha para o público em painel da CCXP19, em São Paulo, com roupa vermelha e cabelo solto
Gal Gadot no painel de Mulher-Maravilha 1984 na CCXP19 Tine/I Hate Flash/Divulgação

A atriz revelou que conversou com seus chefes da Warner para expor a situação, que foi resolvida em seguida. Joss Whedon foi investigado por intimidação e assédio no trabalho e já recebeu muitas críticas de outros profissionais com quem trabalhou, inclusive como roteirista da Marvel.

Eu teria feito a mesma coisa, eu acho, se eu fosse um homem. Ele me contaria o que me disse se eu fosse um homem? Eu não sei. Nunca saberemos, mas meu senso de justiça é muito forte. Fiquei chocada com a maneira como ele falou comigo”, refletiu Gal sobre a situação.

Admirada com a coragem da amiga e colega de trabalho, Kristen Wiig aproveitou o momento para dizer que Gal não tem medo de se defender: “Quando ela precisa usar aquele chapéu, ela é muito clara sobre o que é certo. As pessoas que pensam que ela é apenas um rosto bonito estão totalmente erradas.”

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

A post shared by Gal Gadot (@gal_gadot)

Tuda a história começou em julho de 2020, quando Ray Fisher usou as redes sociais para relatar comportamentos inadequados do diretor: “O comportamento de Joss Whedon no set com a equipe e o elenco de Liga da Justiça foi nojento, abusivo, antiprofissional e completamente inaceitável. Ele foi apoiado, de muitos modos, por Geoff Johns e Jon Berg”, escreveu.

Em abril deste ano, uma fonte revelou ao The Hollywood Reporter também falou sobre acontecimentos da produção do filme. Segundo ela, Gal estava preocupada com a forma mais agressiva de sua personagem no longa-metragem quando comparada com Mulher-Maravilha, lançado alguns meses antes. Quando a atriz foi conversar com o diretor sobre, ele teria dito para ela calar a boca, falar suas falas e ainda a ameaçou dizendo que “poderia fazê-la parecer incrivelmente idiota no filme”.

Quando souberam dessas informações, os fãs imediatamente se revoltaram e a atriz confirmou a situação pela primeira vez durante participação no canal televisivo israelense N12 “Eu tive meus problemas com o Joss e eu lidei com eles. Ele meio que ameaçou a minha carreira e disse que, se eu fizesse algo, ele asseguraria que a minha carreira fosse miserável”, revelou Gal.

A Mulher-Maravilha da vida real, sim! <3

Continua após a publicidade

Publicidade