Copa do Mundo: grupo feminista Pussy Riot assume invasão de campo da final

Intenção do Pussy Riot era protestar contra a falta de liberdade de expressão na Rússia de Vladimir Putin

Por Da Redação Atualizado em 15 jul 2018, 14h41 - Publicado em 15 jul 2018, 14h38
France v Croatia - 2018 FIFA World Cup Russia Final
Pussy Riot foi responsável pela invasão de campo da final da Copa do Mundo da Rússia Dan Mullan/Getty Images

O grupo punk feminista Pussy Riot revelou através de comunicado divulgado pelas redes sociais que quatro de seus integrantes foram os responsáveis pela invasão de campo da final da Copa do Mundo da Rússia, que aconteceu neste domingo (15/7), no Estádio Lujniki, em Moscou.

Aos 7 minutos do segundo tempo da partida entre França e Croácia, dois homens e duas mulheres vestidos como se fossem policiais entraram no campo. Durante a transmissão, a Fifa evitou mostrar os manifestantes sendo tirados de campo.

Em uma foto que está bombando nas redes sociais, o atacante francês Mbappé aparece dando um “high five” para uma das manifestantes:

Em seu comunicado, o Pussy Riot diz que a intenção do grupo é protestar contra a falta de liberdade de expressão na Rússia de Vladimir Putin. Além disso, o grupo pediu a libertação de presos políticos como o cineasta Oleg Sentsov, que está em greve de fome; e reinvindicou o fim do que chamou de casos judiciais fabricados contra opositores do governo.

A nota fala ainda que o protesto realizado na final da Copa do Mundo da Rússia, que teve a França como campeã, era uma homenagem ao poeta soviético Dmitri Prigov, cuja morte completa 11 anos nesta segunda-feira (16/7).

Continua após a publicidade

Publicidade