CH Entrevista: Chloe Coleman revela cena mais difícil em Aprendiz de Espiã

O filme estreia dia 12 de março nos cinemas!

Por Amábile Reis Atualizado em 10 mar 2020, 11h17 - Publicado em 10 mar 2020, 10h00
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Uma das estreias no cinema desta semana é Aprendiz de Espiã. O filme conta a história de JJ (Dave Bautista), agente durão da CIA, que se vê à mercê de Sophie (Chloe Coleman), uma menina de 9 anos cuja família ele foi designado a vigiar. Quando ela descobre a operação de vigilância em seu apartamento, usa seu poder de persuasão para convencer o agente a ensiná-la a ser uma espiã, em troca de não entregar seu disfarce. Dá uma olhada no trailer: 

A CAPRICHO conversou com Chloe sobre como foi gravar o seu primeiro filme da vida! Dá uma olhadinha no bate-papo exclusivo:

Qual foi a situação mais divertida que você viveu no set?

Acho que uma das situações mais engraçadas aconteceu com Dave. No meu décimo aniversário, ele me surpreendeu com um dos presentes mais doces, o melhor aniversário de dez anos que alguém jamais poderia ter. Eu me senti a garota mais sortuda do mundo. Ele fez um vídeo com cada um dos Guardiões da Galáxia me desejando um feliz aniversário. Foi incrível que ele tenha feito isso acontecer. Qualquer criança sonharia com um presente desses…

Qualquer adulto, também, eu acho.

Sim! Sou uma grande fã da Marvel, e adoro os filmes, então foi uma surpresa e tanto, eu realmente não esperava. Fiquei tão feliz.

Ouvimos dizer que você fez muito dinheiro em um pequeno negócio paralelo que tinha no set.

Ah, sim, sim. O pote de palavrões. Eu sempre sigo o Pete (o diretor Peter Segal), que é o pior infrator. Eu o seguia pelo set, esperando que ele falasse algum nome feio, um palavrão. Fiz isso com todo mundo. Tipo, eu me escondia em algum lugar, e quando eles xingavam, eles tinham que me pagar. Não escapou ninguém, porque todo mundo fala palavrão. Às vezes, eles xingam até eles mesmos. E eu ganho mais dinheiro. Eu juntei US$ 256 (cerca de R$ 1.000) no pote de palavrões, é meio louco o quanto as pessoas xingam por aí.

Reprodução/Reprodução

O que você aprendeu com o Dave?

Acho que uma das principais lições que aprendi com Dave é ser a pessoa que ele é, tão generoso e aberto, sempre disposto a se dar em qualquer situação. Isso me fez uma pessoa melhor. Não importa o quanto ele xingou, o dinheiro foi para uma boa causa, no final de tudo. Talvez eu não aprenda a xingar com ele, sabe? Aprendi a ser gentil com todo mundo, porque isso é importante. Quero dizer, não são apenas as crianças que estão sofrendo bullying, são adultos também. É todo mundo.

Continua após a publicidade

Sobre as filmagens, a cena do detector de mentiras. Fale um pouco sobre isso…

Achei muito engraçado. Minha personagem é tão manipuladora e ela é inteligente. Sem ofensa, mas muito mais esperta do que nós todos aqui. Quero dizer, do jeito que ela pensa – ela diz as coisas mais malucas, que eu nunca saberia inventar. Quero dizer, a maneira como ela é tão
sarcástica e seca. Claro que eu não diria tudo aquilo daquela maneira na vida real. Sou um pouco mais educada. Bem, eu tento ser. Eu meio que aprendi um pouco disso com a minha personagem, então meus pais às vezes ficam meio irritados. Mas a cena do detector de mentiras, eu acho divertida porque é quase como se ela estivesse, literalmente, mentindo, mas ela não mente, e é algo que eu adoro na personagem. Nesta cena, em que ele está tentando ensiná-la como enganar o detector de mentiras, e as linhas não se movem, é engraçado, porque ela fala uma mentira tão grande, mas funciona, porque ela é tão real e tão boa que faz com que a mentira soe como verdade. Ela é tão boa espiã que eu fico surpresa por ela não estar no lugar dele.

É difícil ficar sério durante essas cenas?

Para mim, é divertido dar uma de má com um cara como Dave. Adoro como minha personagem o deixa tão zangado, e como ele desconta isso em tudo o que acontece por perto. Como a personagem de Kristen Schaal está apenas feliz por não precisar aprender nada comigo, ela está tentando aprender alguma coisa com ele. É isso que é divertido, porque é como se eu tivesse que estar no lugar dele, de uma certa forma. Quero dizer, ele entra com a força física, e eu, com o cérebro.

Qual é a coisa que você mais ama sobre atuar?

Uma outra coisa que faz com que eu ame atuar é que muitas pessoas, que atuam e são conhecidas pelo que fazem, têm voz, e falam sobre as coisas. Tipo, a mudança climática é algo tão importante agora, e eu me interesso tanto por essa questão. Eu substituí o plástico, não tenho usado mais no meu dia-a-dia, e eu gosto de ser capaz de falar sobre isso e alertar as pessoas, e mesmo com os meus amigos eu às vezes falo sobre isso. Tipo, eu vi umas pessoas no Instagram, e havia essa mulher incrível que fez um rap sobre as mudanças climáticas, e ela disse: ‘Tudo começou em 1869’, e vem vindo desde lá. Eu falo sobre isso com meus amigos e com as pessoas, mas algumas delas simplesmente não estão nem aí, e isso me deixa triste, porque as pessoas negam, dizem que não está acontecendo nada disso, mas está.

Você viu Greta?

Meu Deus, vi, ela é a “voz” sobre esse assunto. Ela é incrível. Queria que as pessoas a ouvissem. Eu a vi, e ela estava chorando, eu acreditei nela. E eu sinto que nossa geração pode realmente fazer algo a respeito dessa questão, porque muitas crianças estão se manifestando. E há tantas pessoas que não se importam, mas deveriam se importar, porque é um assunto muito importante.

Fofa, né?

Continua após a publicidade
Publicidade