Bianca Comparato sobre 3%: “A 2ª temporada vai ser um desafio”

Primeira série original Netflix feita no Brasil conquistou também audiências na América Latina e nos Estados Unidos

Por Bruno Dias 15 abr 2017, 20h17

Após superar a pressão de ser a primeira série original Netflix produzida no Brasil, 3% tem tudo para ter uma segunda temporada ainda melhor do que a primeira, pelo menos foi o que garantiu Bianca Comparato, que interpreta a protagonista Michele na série.

“Acho que é algo muito comum no mundo, quando você é renovado pra uma segunda temporada, a tendência é que esta nova temporada seja ainda melhor”, contou a atriz à CAPRICHO, durante uma conversa com jornalistas da América Latina em Miami. “Não gravamos nada, mas eu posso te dizer que queremos fazer uma temporada ainda melhor, vamos ter mais episódios.”

Netflix/Divulgação

Rapidamente 3% se tornou um sucesso no Brasil e também no resto do mundo, pra se ter uma ideia, ela é atualmente a série de língua não-inglesa da Netflix mais assistida dos EUA, desde seu lançamento em novembro do ano passado. Apesar disso, ela não agradou muito os críticos brasileiros.

“Não é uma série de arte e sim algo feito para um público específico, e a Netflix é boa nisso, porque existem algoritmos. Então, ela foi feita direcionada para um público bem específico, isso talvez explique tanto o sucesso”, revelou Bianca Comparato, que faz questão de ler as críticas, positivas ou não. “Os críticos estudam, sabem do que estão falando, e eu realmente levei em consideração muito do que disseram. Leio tudo, desde pequenos blogs à jornais grandes, adoro saber o que as pessoas estão dizendo. Muitas críticas foram importantes e eu falei sobre elas com os produtores, para que possamos fazer uma segunda temporada ainda melhor.”

Continua após a publicidade
Netflix/Divulgação

Futuro de Michele

Mesmo não tendo lido ou filmado nada da segunda temporada, Bianca Comparato já adianta que sua personagem deve crescer bastante, revelando alguns mistérios que ficaram sem solução nos oito episódios que se passaram.

“Michele tinha muitas camadas, muitas coisas escondidas. E, na segunda temporada, acho que todas as camadas vão cair e vamos poder ver quem ela é de verdade”, explicou a atriz, que completou: “Ela estava tentando encontrar quem ela era e no que ela acreditava, qual mundo ela gostaria de pertencer. Acho ótimo para o mundo em que vivemos ter uma personagem feminina tão forte quanto ela”.

“A segunda temporada vai ser um grande desafio, porque estamos abrindo dois mundos, estamos deixando o Processo de lado e indo para o Continente e o Mar Alto. Não vamos mais ver o Processo, então vai ser desafiador criar esses dois novos mundos, especialmente para a equipe de cenário, diretores, e para nós atores.”

* A CAPRICHO viajou a Miami a convite da Netflix.

Continua após a publicidade
Publicidade