Jessi, do BBB22, diz que quis fazer parte do Lollipop: “Senti que sobrei”

Professora de Biologia também falou sobre a aproximação de Eli e a amizade intensa com Linn da Quebrada e Natália

Por Vand Vieira Atualizado em 18 abr 2022, 03h21 - Publicado em 18 abr 2022, 03h18

Restam seis! Na noite do último domingo (17), Jessilane deu adeus à chance de ganhar o prêmio R$ 1,5 milhão e saiu do BBB22 ao receber 63,63% dos votos. Ela disputava a preferência do público contra Arthur Aguiar (28,54%), Douglas Silva (5,91%) e Eliezer (1,92%).

Ainda muito emocionada (é o jeitinho dela!), a professora de Biologia conversou com Rafa Kalimann, no #RedeBBB, e entregou que, agora, está torcendo por Eliezer. “Desde o começo, eu tinha vontade de me aproximar dele e da Eslô, são duas personalidades que me interessaram. Mas o jogo foi se desenhando, nós nos afastamos e só depois, pela relação dele com a Natália e as eliminações todas, aconteceu de nos aproximarmos. Ele é um cara muito bacana, engraçado, e espero que essa amizade continue aqui fora”, disse.

Jessi ainda confirmou que a impressão de Arthur, Douglas e Scooby estava certa: ela realmente queria se enturmar com os lollipopers. “Falo por mim, tá? Existia, sim, uma vontade de fazer parte do grupo do Lollipop. Querendo ou não, era o quarto onde estava a maioria das meninas e o pessoal parecia muito divertido. Além disso, os meninos do Grunge de cara ganharam a liderança, subiram para o Quarto do Líder, e eu senti que sobrei, que sobramos Natália, Lucas e eu”, relembrou. “E, além da diferença de quarto, eu fiz uma prova com a Eslô, nós perdemos e nossa relação meio que se quebrou ali. E como eu a considerava uma das mais influentes do Lollipop, isso contribuiu para eu me afastar ainda mais deles”, completou.

Felizmente, a sister nunca esteve sozinha de fato e logo as Comadres se uniram e formaram um dos grupos mais amados da edição. “Se não tivesse construído essas relações [especialmente com Lina e Naty], não sei se eu teria chegado tão longe. Depois que as meninas saíram, eu fiquei muito desestabilizada, me sentindo muito sozinha”, analisou ela. “E não gosto mais de uma do que da outra. Gosto igualmente das duas. A questão é que, com a Lina, eu conseguia me comunicar mais facilmente porque ela é mais paciente e me ouvia”, concluiu.

Continua após a publicidade

Publicidade