BBB21: Tombada com rejeição recorde, Karol Conká pede perdão ao Brasil

Cantora explicou as atitudes polêmicas no reality show e garantiu que fará terapia o mais rápido possível

Por Vand Vieira 24 fev 2021, 02h41

Já que é para tombar… TOMBOU! Com 99,17% de mais de 285 milhões de votos, Karol Conká marcou a passagem pelo BBB21 e entrou para a história do Big Brother Brasil como a participante mais rejeitada pelo público. No mesmo paredão, o quarto da edição, estavam Arthur (0,54%) e Gilberto (0,29%).

Continua após a publicidade

Cara a cara com Tiago Leifert após um looongo intervalo, Karol disse que esse índice altíssimo de rejeição se deve a momentos como a discussão com Carla Díaz e o modo como tratou Lucas Penteado. “Sou muito controladora e me senti frustrada por não estar no comando das coisas no programa. A culpa também me prejudicou, me deixou amarga”, avaliou.

Continua após a publicidade

Em seguida, na #RedeBBB, a cantora pediu perdão ao Brasil e prometeu procurar um terapeuta. “Nunca fiz esse tipo de barraco, muito menos por ciúme. Mas a vida nem sempre foi boa para mim e eu criei esse mecanismo de defesa que é desmoralizar o outro na hora da raiva para não me sentir um lixo, como antes de ser a Karol Conká. Sei que tenho um problema e vou me tratar”, disse, pedindo calma e uma nova chance aos “haters”.

Continua após a publicidade

Aliás, ela contou que tentou se reaproximar de Lucas justamente porque percebeu que é errado reduzir alguém a um descontrole. Já sobre a treta com Carla, a agora ex-sister culpou o sentimento que tinha por Arcrebiano e admitiu que viu coisas onde não tinha. “Ver os dois juntos no dia a dia depois de ficar com ele à noite foi alimentando algo ruim em mim”, refletiu, pontuando ainda que a intervenção de outras colegas de confinamento contribuíram para o surto.

Continua após a publicidade

Por fim, Karol apostou em Gil com o vencedor do programa e em Projota como o próximo eliminado, reforçando as desculpas: “Por favor, me descancelem. Me deem a chance de melhorar. O mundo não vai evoluir enquanto a gente definir os outros com base em um momento de fragilidade”. Sentiu verdade?

Continua após a publicidade
Publicidade