BBB20: Babu Santana dá aulão sobre machismo e privilégios para os caras

O ator conversou com Prior e Lucas: "Chegou a hora das mulheres terem voz"

Por Gabriela Zocchi 7 fev 2020, 13h24

A gente fica falando sobre os meninos do BBB20 o tempo todo, criticando todos os absurdos que eles falam, mas tem um cara lá dentro que precisamos exaltar: Babu Santana. Além de ser o paizão da casa, o ator deu uma baita aula sobre feminismo, machismo, racismo e privilégios para Prior e Lucas, enquanto a Prova do Líder ainda rolava no quintal.

  • A conversa começou com Babu explicando aos caras sobre o lugar de fala das mulheres. “O homem sempre esteve em posição de privilégio, sempre teve voz. Hoje, é hora das mulheres falarem. Elas podem até estarem erradas, mas vocês têm que ouvir”, disse.

    “Nós sempre estivemos na posição de privilégio. A maioria dos líderes políticos são homens, a maioria dos líderes do exército são homens. O poder sempre esteve na mão de homens, brancos, ricos. Essa classe está dominando há muito tempo. Chegou a hora das mulheres terem voz”, continuou o ator.

    “Quando a gente não entende o questionamento delas, uma coisa que minha amiga me ensinou é: cala a boca e escuta. Mesmo que você esteja contrariado por dentro, peça desculpas e vá refletir. Porque é muito difícil sair da posição de privilégio”, explicou.

    Prior questionou então o que deveria fazer caso tivesse feito errado. “Se eu errei, o que eu faço?”, perguntou. “[Pede] desculpa. Se eu errei com você, peço desculpa. E não repito, né, cara?”, disse Babu. “Mas será que ela aceita?”, quis saber o brother. “Aí é uma questão humana. O feminismo não busca a supremacia do homem ou da mulher. Ele sempre buscou a igualdade. O feminismo não é o contrário de machismo. O machista está galgado no privilégio e o feminismo está galgado na igualdade”, continuou o professor.

    Ele ressaltou também o fato de que não existem homens feministas. “Minha amiga me disse: ‘não existe homem feminista. Você não tem útero’. Ela me corrigiu: ‘Existe homem pró-feminismo’. Eu estou em processo de educação, ainda mais que sou dos anos 80”, afirmou Babu.

    “Mas você errou muito, não errou? No começo”, quis saber Prior. “Pô! Só que eu não tinha 200 câmeras em cima de mim. As minas aqui até podem perdoar, mas as da casa do caramba, não”, respondeu o ator.

    “Então, esse é o meu problema”, afirmou o arquiteto. “Paciência, é assim que aprende. Tomei muito na cabeça até entender tudo e ainda vou tomar. Mas estou aberto. A primeira coisa que a gente tem que fazer é cala a boca e escuta. É difícil. Pode até discordar, mas não no lugar de fala”, concluiu Babu.

    Fado sensato que fala, né?

    Continua após a publicidade
    Publicidade