Anitta solta comunicado e diz que ex-empresária tenta “desinformar o público”

Através de assessoria de imprensa, cantora diz que a K2L Empreendimentos Artísticos LTDA ainda precisa prestar contas

Por Bruno Dias Foto: Divulgação/ TV Globo Atualizado em 17 ago 2016, 14h52 - Publicado em 14 out 2014, 14h25

A disputa judicial entre Anitta e sua ex-empresária, Kamilla Fialho, da K2L Empreendimentos Artísticos LTDA, está longe de acabar. Através de comunicado enviado por sua assessoria de imprensa, a cantora acusa sua ex-empresária de “desinformar o público”. Na semana passada, o advogado da empresa disse que Anitta teria que pagar cerca de R$ 5,7 milhões em juízo referente à rescisão contratual.

“A empresa K2L tenta desinformar o público alardeando que a Justiça lhe reconheceu algo, que ainda aguarda julgamento. Foi julgada procedente a ação de prestação de contas, movida por Anitta, determinando que a K2L apresentasse todas as contas da gestão da carreira da Anitta em 48h e seu advogado já tem ciência dessa obrigação”, dizia o comunicado enviado nesta terça-feira (14/10).

Em sua defesa, Anitta diz que a K2l “distorceu as informações da liminar concedida pela juíza, que determina, apenas por cautela, que o juízo seja garantido por algum bem para o caso desta parte perder depois de uma decisão”.

“O processo corre na Justiça e o resultado será dado após análise de provas que ainda não foram apresentadas pela outra parte. Cabe a cantora, que confia na decisão da Justiça, esperar o final do processo”, finalizava o comunicado.

Na semana passada, o advogado de Kamilla, Marcelo Saraiva, revelou que uma liminar foi concedida pela juíza Flávia de Almeira, da 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca, em que Anitta teria que depositar R$ 5,7 milhões em juízo e ainda negou que sua cliente tenha desviado cerca de R$ 2,3 milhões do caixa da empresa. “Nós juntamos provas de que o saldo negativo de R$ 2,3 milhões foi deixado pela Anitta”, revelou Saraiva em entrevista ao E!Online .

Continua após a publicidade
Publicidade