11 séries protagonizadas por mulheres para assistir na Netflix

No Dia Internacional da Mulher, nada melhor do que homenagear atrizes e diretoras que estão brilhando nas telinhas

Por Da Redação - 8 mar 2018, 11h10
jessica-jones-series-mulheres-netflix
Segunda temporada de Jessica Jones estreou no Dia Internacional da Mulher Netflix/Divulgação

O Dia Internacional da Mulher chegou e, para celebrar essa data importante na luta pelos direitos das mulheres, nada melhor do que prestigiar o trabalho de algumas atrizes e diretoras incríveis que estão mudando a forma como se produz TV.

E o catálogo da Netflix está cheio delas, seja com produções originais ou grandes hits da televisão americana.

Jessica Jones

Não tinha como não começar a lista com a heroína mais bad-ass do universo televisivo da Marvel, principalmente porque nesta quinta-feira (8/3) estreia a segunda temporada da série estrelada por Krysten Ritter. Jessica Jones não só é protagonizada por uma mulher forte, como também foi criada por uma, Melissa Rosenberg.

How to Get Away with Murder

Dois nomes fazem de How to Get Away with Murder ser uma das séries mais empoderadas da TV: Viola Davis e Shonda Rhimes. A atriz vencedora do Oscar interpreta a advogada e professora Annalise Keating, uma das mulheres mais poderosas da TV atualmente. Já Shonda dispensa comentários, ela é produtora executiva da série e criadora de todo um universo de personagens fortes.

Continua após a publicidade

Everything Sucks!

A adolescência nos anos 90 era tão difícil quanto agora, e em Everything Sucks! acompanha Kate Messner (Peyton Kennedy), uma garota lésbica, fã de Tori Amos e que lida com várias descobertas sobre sua sexualidade.

The End of the F***ing World

Quando você conhece Alyssa (Jessica Barden), você ama ou odeia. Ela é uma garota de 17 anos cheia de atitude, cansada do assédio do padrasto e da vida monótona que vive. Até que ela decide fugir com James (Alex Lawther), um garoto com tendências psicopatas e socialmente desajustado.

Scandal

Quer mais Shonda Rhimes? Scandal foi criada pela rainha da TV americana e tem Kerry Washington na pele da protagonista Olivia Pope, uma mulher poderosa, dona de uma empresa de gerenciamento de crises e ex-funcionária da Casa Branca.

Continua após a publicidade

Chewing Gum

A comédia britânica acompanha as descobertas sexuais de Tracey Gordon, personagem interpretada pela inglesa Michaela Coel, que também é criadora e principal roteirista da série. Quer mais girl power, @?

Gilmore Girls

Amy Sherman-Palladino, criadora de Gilmore Girls, é mais uma mente brilhante  da tv americana, e dona de um fandom que ultrapassa gerações, que foi exatamente o que aconteceu com a trama que melhor mostra a relação de mãe e filha. É impossível não se identificar com Lorelai (Lauren Graham) e Rory Gilmore (Alexis Bledel). Quer mais Amy Sherman-Palladino? Assista The Marvelous Mrs. Maisel, distribuída no Brasil pela Amazon Video.

Orphan Black

Tatiana Maslany redefiniu a palavra protagonista em Orphan Black, interpretando Sarah Manning e suas muitas “irmãs” clones, numa trama que mistura ficção científica, suspense e polícia. A forma como Maslany dá vida a cada uma das personagens é algo que ultrapassa todos os limites da perfeição!

Continua após a publicidade

Orange Is The New Black

Jenji Kohan conseguiu levar para a TV um dos temas que mais deveriam ser debatidos pela sociedade, a vida das mulheres nas prisões femininas. Ela usa a “riquinha” Piper (Taylor Schilling) como protagonista e condutora da trama, para contar os dramas de mulheres brancas, negras, latinas, trans, dentro da penitenciária de Litchfield.

The Good Wife

Após ser traída por seu marido político, Alicia Florrick (Julianna Margulies) se vê obrigada a retomar sua carreira como advogada, numa verdadeira história de superação. Além de ter Julianna Margulies como estrela, The Good Wife tem entre seus criadores Michelle King, ou seja, mais uma mulher no comando de uma série de sucesso da TV americana.

Grey’s Anatomy

Você achou que a Meredith Grey (Ellen Pompeo) ia ficar de fora, né? Não dá pra falar em Shonda Rhimes sem citar Grey’s Anatomy, que desde 2005 nos faz derramar litros de lágrimas. Ainda mais que finalmente Ellen Pompeo ganhará um salário merecido, ela recebia menos que Patrick Dempsey, antigo colega de elenco, e agora simplesmente se tornou a mulher mais bem paga em séries dramáticas da TV dos Estados Unidos, recebendo US$ 20 milhões (mais de US$ 550 mil por episódio).

Publicidade