Três micos que rolaram no Natal e fecharam 2016 com chave de ouro

Recordar é viver. Hohoho! Ou seria hahaha?

Por Marcela Bonafé 6 jan 2017, 17h42

É claro que 2016 não poderia ter terminado sem proporcionar momentos memoráveis em seus últimos dias. Alguns foram marcados pela presença de parentes queridos, outros pelas comidas incríveis do Natal e, quem sabe, até mesmo por um presente incrível. Mas têm leitoras que se lembram muito bem mesmo é dos micos que pagaram no final do ano…

1. Feliz Natal, amig… oops!
santas-coming
“Eu e minha família fomos passar o Natal em um evento que teve na minha cidade. Quando estávamos lá, depois de certo tempo, avistei uma pessoa e pensei que fosse uma amiga minha. Chamei toda a minha família para ir cumprimentá-la, mas quando chegamos perto, vi que não era ela. Para não ficar sem graça, tive que falar pelo menos um oi. Minha cara caiu no chão.” Mico enviado por G.C., de 14 anos.
Vocês podiam fingir que eram aquelas famílias superanimadas que saem desejando boas festas para todo mundo no melhor clima natalino. 

2. Gêmeo errado
natal-mico-2
“Estava indo para a casa do meu namorado no Natal. Estava toda a família reunida e, assim que cheguei, vi meu namorado e já fui correndo das um beijo e desejar feliz Natal! Mas aí a mãe dele apareceu perguntando o que estava acontecendo e, no exato momento, eu percebi que tinha acabado de beijar o irmão gêmeo dele.” Mico enviado por B.R., de 18 anos.
Nossa, que cena! Mas a família precisa dar um desconto, né?! Não é todo mundo que consegue distinguir gêmeos tão facilmente. 

3. Dona da ceia
natal-mico-3
“Eu estava pegando comida na da ceia de Natal, que acontece na casa da minha vó com toda a família. Eu deixei o prato no cantinho enquanto cortava o peru, mas ele caiu e quebrou todo. Não sendo o suficiente, eu me assustei com o barulho e acabei derrubando o peru todo na toalha.” Mico enviado por S.E., de 14 anos. 
Pelo menos vocês estavam só em família… Quer dizer, não sei se isso é melhor ou pior nesse caso. 

Tem algum mico legal e queria que ele aparecesse aqui na CAPRICHO também? Envie para capricho@abril.com.br 

Continua após a publicidade

Publicidade